Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Del Potro não resiste às dores e Federer aplica virada em Paris

Por Da Redação 5 jun 2012, 15h27

O suíço Roger Federer conseguiu a classificação para a semifinal de Roland Garros, nesta terça-feira, ao bater o argentino Juan Martín del Potro de virada, por 3 sets a 2, com parciais de 3/6, 6/7 (4-7), 6/2, 6/0 e 6/3. O número três do mundo se aproveitou do desgaste do adversário em virtude de uma lesão no joelho direito.

Com o resultado, Federer enfrentará o sérvio Novak Djokovic na próxima fase. O número um do mundo derrotou o francês Jo-Wilfried Tsonga também por 3 sets a 2, com parciais de 6/1, 5/7, 5/7, 7/6 (8-6) e 6/1.

No começo da partida as dores pereciam não incomodar o argentino, que rapidamente conseguiu abrir vantagem de 4/1 e apenas administrou para fechar a primeira parcial na frente. O segundo set foi mais disputado e Del Potro precisou do tiebreak para confirmar mais uma vitória na parcial.

Foi na terceira parcial que a história da partida se alterou. Del Potro começou a sentir as dores que no joelho direito e não resistiu ao bom jogo de Federer, que se aproveitou das dificuldades do rival para ganhar a terceira parcial e manter vivas as chances de classificação.

Apesar do esforço, Del Potro não conseguiu se movimentar o suficiente para recuperar as bolas de Federer, que aplicou um ‘pneu’ no argentino e levou a partida para o último e decisivo set.

Del Potro não desistiu da partida e aplicou seus últimos esforços no quinto set, em que conseguiu vencer três games, mas Federer confirmou o triunfo e a vaga nas semifinais.

A lesão de Juan Martín del Potro o incomoda desde as oitavas de final do Masters 1000 de Roma, na Itália, quando perdeu em sets diretos para Tsonga. O número nove do mundo jogava em Paris com uma proteção no joelho, mas a faixa não amenizou as dores na decisão contra o terceiro colocado da ATP.

Roger Federer tem ampla vantagem no retrospecto diante do argentino. Em 14 partidas, o suíço soma 12 triunfos. A última vez que Del Potro levou a melhor foi em 2009, no ATP Finals, disputado em Londres.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês