Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Del Nero fecha acordo para sair da Fifa

O cartola brasileiro faltou a todas as reuniões na Fifa desde maio, quando o ex-presidente da CBF José Maria Marin foi preso pelos escândalos de corrupção na entidade

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, acertou nesta segunda-feira sua saída do Comitê de Ética da Fifa. A decisão foi tomada em reunião marcada pelo próprio Del Nero junto com outros cartolas da Fifa e da Conmebol e deve ser anunciada oficialmente no dia 26 de outubro, em um evento da Fifa no Rio de Janeiro. Mesmo com a renúncia do cargo na entidade máxima do futebol, o dirigente brasileiro vai manter seu cargo na CBF e um novo representante brasileiro será escolhido para substituí-lo – Del Nero é um dos três representantes sul-americanos no Comitê Executivo da Fifa.

Em 27 de maio, quando o ex-presidente da CBF José Maria Marin foi preso em Zurique, Del Nero deixou a Suíça em direção ao Brasil e não compareceu ao Congresso da Fifa – ele é investigado pelo FBI no mesmo caso de Marin, suspeito de receber subornos para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Del Nero perdeu três reuniões seguidas da Fifa e, nesta terça-feira, mais uma vez não se apresentará à Fifa, em Zurique, onde será realizada uma reunião extraodinária. Fontes de alto escalão confirmaram que a decisão foi tomada depois que os dirigentes receberam alertas de que ele poderia ser processado pelo Comitê de Ética, o que implicaria numa eventual punição que também afetaria seu cargo na CBF.

Leia também:

Blatter cita ‘acordo de cavalheiros’ em pagamento a Platini

Fifa e Uefa não sabiam de pagamento a Platini, acusa ex-dirigente

Banido, sul-coreano acusa Blatter de golpe e compara Fifa ao Titanic

Suspensões abalam eleição na Fifa e abrem espaço para Zico

A Conmebol, porém, garante que a vaga no Comitê Executivo da Fifa continua sendo reservada para o Brasil e que, nos bastidores, a CBF já busca um nome. Dos dez membros da entidade continental, sete já estariam de acordo em dar o voto para outro brasileiro. O novo representante passaria a atuar na Fifa a partir de dezembro, quando a entidade se reúne em Zurique para aprovar as reformas e preparar a eleição presidencial de 26 fevereiro de 2016.

(Com Estadão Conteúdo)