Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Decisivo, Juninho festeja e minimiza reserva no Vasco

Por Da Redação 22 mar 2012, 10h31

Por AE

Rio – Depois de entrar no lugar de Eder Luís logo após o intervalo do confronto com o Libertad, na última quarta-feira à noite, em São Januário, pela Copa Libertadores, o meia Juninho Pernambucano foi decisivo ao marcar o gol que abriu o placar da vitória por 2 a 0 sobre o rival paraguaio e ainda festejou uma boa atuação pela equipe carioca.

“É um prazer, é prazeroso, como sempre falei, poder deixar alguma coisa no futebol. Além da paixão, o profissionalismo é fundamental no futebol e eu me sinto privilegiado por estar jogando aos 37 anos. Espero que ainda tenha muitos jogos para aproveitar e comemorar da melhor maneira possível”, comemorou o experiente jogador, após o confronto que deixou o Vasco em uma situação mais confortável na competição continental – o time chegou aos mesmos sete pontos do Libertad, líder do Grupo 5 pelos critérios de desempate.

O fato de ter iniciado o duelo de quarta entre os reservas também foi minimizado por Juninho, que vê com normalidade o rodízio promovido pelo técnico Cristóvão Borges no meio-campo da equipe vascaína. O treinador tem optado por não escalar o atleta ao lado do também experiente Felipe, que já manifestou insatisfação de forma pública recentemente por ficar na reserva. Desta vez, porém, ele iniciou o jogo diante do Libertad entre os titulares.

“Futebol é tão difícil que às vezes a gente imagina uma coisa, como ele (Cristóvão) imaginou que a melhor formação era a do primeiro tempo, acredito que nem seu eu estivesse em campo ela iria funcionar, pois o início foi muito difícil. Eu acho que um grande time não pode ter uma única formação, mas sim uma base definida para os grandes jogos, desde que todos estejam em condições de jogar bem. O mais importante é ter essa variação e acho que hoje (quarta-feira), por ter jogado 90 minutos no domingo (no clássico com o Botafogo), fiz bem em jogar só 45 e ajudar dessa forma”, completou Juninho.

Já o atacante Alecsandro, autor do segundo gol do Vasco nesta quarta-feira, destacou que o importante será o time garantir classificação à próxima fase da Libertadores, independentemente da posição em que termine a fase de grupos da competição.

“Nosso objetivo era vencer. É lógico que se a gente pudesse alcançar esse objetivo de gols (para ficar no topo da chave), seria ótimo. Mas temos mais duas partidas. A primeira fase da Libertadores, todo mundo sabe, é muito difícil. Então, independentemente de se classificar em primeiro ou em segundo, a gente vai buscar a classificação”, enfatizou.

Continua após a publicidade

Publicidade