Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

De volta a São Paulo, Palmeiras reclama da arbitragem em Curitiba

A atuação diante do Atlético-PR foi motivo de satisfação no elenco do Palmeiras. Depois do empate por 2 a 2 com o Furacão, em Curitiba, a delegação alviverde retornou à capital paulista no fim da manhã desta quinta-feira, com elogios pelo resultado obtido na primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil, apesar da insatisfação da diretoria com a arbitragem.

O gerente de futebol do clube, César Sampaio, manifestou o descontentamento do Verdão com os critérios de Paulo Henrique Godoy Bezerra no estádio Durival de Britto. Mais uma vez, o dirigente pretende enviar as imagens dos lances polêmicos para a Federação Paulista de Futebol, que ficaria responsável por encaminhar o protesto palmeirense.

‘Queremos fazer parte de uma competição em que os erros são punidos, a favor ou contra. É importante para que os erros não atrapalhem nos resultados finais. No meu ponto de vista, o Palmeiras foi prejudicado e os lances influenciaram’, criticou.

A cúpula palmeirense alega que Cicinho e João Vitor sofreram um pênalti cada um. Além disso, o clube também contesta o segundo gol do Furacão, pela posição irregular do atacante Guerrón.

Por outro lado, Sampaio descartou fazer uma reclamação formal contra o técnico do Atlético, Juan Carrasco, que se desentendeu com o meia Valdivia. ‘Uma punição não cabe a nós, é mais da CBF mesmo’, desconversou.

Independentemente dos critérios do árbitro, o elenco gostou da atuação em Curitiba. ‘Fomos melhores no segundo tempo e poderíamos ter saído com resultado melhor, mas podemos nos classificar até com empate aqui. Claro que vamos jogar pela vitória, mas é sempre bom ter um desempenho como o de ontem (quarta)’, afirmou o volante Marcos Assunção.

Palmeiras e Atlético voltarão a se enfrentar na quarta-feira, desta vez na Arena Barueri. O Verdão atuará com a vantagem de se classificar com empates por 0 a 0 ou 1 a 1.