Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

De saída da seleção croata, técnico Bilic volta a criticar arbitragem

Por Da Redação - 19 jun 2012, 15h38

Gdynia (Polônia), 19 jun (EFE).- Um dia depois de ter sido eliminado da Eurocopa com a derrota por 1 a 0 para a Espanha, o técnico da Croácia, Slaven Bilic, concedeu nesta terça-feira entrevista coletiva de despedida da seleção, a qual trocará pelo Spartak Moscou.

Os croatas terminaram a campanha no grupo C com quatro pontos, em terceiro lugar, atrás da própria Espanha (7 pontos) e da Itália (5). Chateado com a queda, Bilic não economizou nas críticas ao árbitro do jogo contra ‘Fúria’, o alemão Wolfgang Stark, que segundo ele deixou de dar dois pênaltis claros a favor de sua equipe.

‘O (pênalti) que cometerem em Corluka é óbvio, e o em Mandzukic é mais evidente ainda. Mas o pior é que não se deve julgá-lo com rancor. Ele (Stark) é um homem como nós. Às vezes, um erro aviva as histórias de uma conspiração, mas não acredito nisso’, comentou o treinador.

Antes mesmo do início da Euro, Bilic já havia anunciado que, depois de seis anos no cargo, ele deixaria a seleção croata ao final da competição. O técnico não descartou um retorno, mas disse que é bastante difícil que ele aconteça.

Publicidade

‘É um trabalho que faz com que eu me sinta orgulhoso. No Lokomotiv, vou me esforçar ao máximo, mas nenhuma empresa será como esta. Nunca direi ‘nunca’, mas digo com franqueza que é preciso gastar muita energia em coisas externas para treinar a seleção. Não acho que terei muita energia para voltar. Se me perguntarem agora, diria que não (voltaria)’, explicou o treinador, que afirmou se sentir ‘emocionalmente vazio e cansado’.

A Croácia estreou na Euro com uma vitória por 3 a 1 sobre a Irlanda, mas na sequência empatou com a Itália em 1 a 1 e perdeu por 1 a 0 para a Espanha. Ao analisar o trabalho feito no torneio, Bilic foi bastante crítico consigo mesmo.

‘Considero que foi um fracasso pessoal, independentemente de termos caído em um grupo difícil’, resumiu. EFE

Publicidade