Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Daniel Alves defende jogadores e diz que técnicos brasileiros estão atrasados

"Se fossem muito bons estariam fora do Brasil", comentou o lateral sobre os treinadores do país. Questionamentos a Dunga e Felipão foram bem claros

O lateral-direito Daniel Alves concedeu uma entrevista explosiva à emissora ESPN Brasil nesta terça-feira e criticou o futebol brasileiro como um todo. Além de contar que a CBF dispensou o trabalho do espanhol Pep Guardiola, o jogador do Barcelona atacou os treinadores do país – foi bem claro ao questionar os trabalhos de Luiz Felipe Scolari e Dunga -, e disse que a seleção brasileira não é mais respeitada. Segundo ele, os jogadores são os menos culpados.

Vote: Quem deveria ser o técnico da seleção brasileira?

“O futebol brasileiro parou no tempo. A gente acha que ter ganhado cinco títulos mundiais é suficiente e isso é um pensamento medíocre. Hoje o povo não se sente identificado com a seleção”. O lateral de 32 anos usou a ausência de treinadores brasileiros nas ligas europeias para justificar o atraso dos profissionais do país. “Se os treinadores brasileiros, no geral, fossem muito bons, estariam treinando fora do Brasil, em grandes ligas. Mas eles ficaram para trás e se acomodaram”. Nem mesmo Dunga, que o escalou como titular durante toda a sua primeira passagem, entre 2006 e 2010, e também na última Copa América, escapou da língua afiada do lateral. “Agora até houve uma melhora com Dunga, nos trabalhos, a forma de ver o jogo, mas ainda não é suficiente, temos que buscar mais.”

Daniel Alves defendeu o zagueiro Dante, do Bayern de Munique, que, segundo ele, vem sendo boicotado na seleção por ter criticado a preparação do time na Copa de 2014. Sem citar o nome do treinador Luiz Felipe Scolari, Daniel também foi bastante duro ao falar sobre o trabalho realizado no Mundial. “A gente não estava preparado para enfrentar a Alemanha, e não era psicologicamente ou fisicamente, era taticamente. Futebol não tem surpresa, é preparação”.

Leia também:

Os personagens do 7 a 1, um ano depois do vexame

‘Guardiola queria treinar o Brasil na Copa e não quiseram’, revela Daniel Alves

‘France Football’ elege Diego Tardelli como o maior mercenário do futebol

Para a geração de Neymar, jogar bola é um detalhe

O atleta baiano admitiu que só resolveu desabafar publicamente após conversas com atletas da seleção brasileira que se sentiram muito pressionados durante a Copa América. Ele afirmou que vê a falta de confiança do elenco como um problema, mas os defendeu das críticas.

“É muito fácil colocar a culpa nos jogadores e tirar o seu da reta. Não aceito que digam que nós somos o problema da seleção. A gente joga em grandes clubes, ganha títulos na Europa. Poderíamos estar de férias com a família e só jogamos na seleção porque a gente realmente gosta para caramba. A seleção pode até te dar status, mas status a gente já tem na Europa. A gente não tem muito benefício em jogar na seleção.”

Durante dois trechos da entrevista, Daniel Alves deixou claro que não temia a possibilidade de não ser convocado mais para a seleção no futuro por causa de suas declarações fortes. “Já passei desse ponto”, afirmou o lateral, que disputou as duas últimas Copas do Mundo.

(da redação)