Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Dana contraria Cyborg e garante luta contra Amanda Nunes

Presidente do UFC quer superluta entre as brasileiras, campeãs peso-pena e peso-galo, mas atleta curitibana diz que prefere desenvolver sua categoria

Por Da redação
Atualizado em 5 jan 2018, 11h49 - Publicado em 5 jan 2018, 11h46

A curitibana Cris Cyborg, que na semana passada manteve o cinturão peso-pena (até 65,8 kg) do UFC, vem se tornando uma das grandes estrelas do Ultimate. Tanto que o presidente da organização, Dana White, já planeja uma superluta contra outra brasileira, Amanda Nunes, a campeã peso-galo (61,2 kg), que confessou o desejo de subir de categoria para tentar ter dois títulos. Cyborg, porém, não gostou da ideia e deixou claro que gostaria de enfrentar uma adversária originária do peso-pena.

“Amanda Nunes quer enfrentar Cyborg. Esta é a luta a se fazer e esta é a luta que vou fazer. Esta é a luta. Amanda Nunes é grande, forte e poderosa. Acredito que o jogo dela casa muito. bem com a Cyborg. Acho que é uma luta divertida e esta é a luta a se fazer” afirmou Dana ao site americano Yahoo Sports, sem estipular uma data para o duelo.

A atleta curitibana, no entanto, não demonstra entusiasmo para enfrentar a compatriota. Cyborg tem uma carreira de enorme sucesso em outras organizações (está invicta desde 2005 no MMA) e teve de fazer duas lutas de peso-casado antes de o UFC criar um cinturão de sua categoria, dos penas. Ela acredita que, neste momento, seria importante encontrar adversárias no seu peso e não forçar um encontro com Amanda, que passou toda a carreira no peso-galo.

“Posso até lutar com a Amanda, mas depois que investirem na minha categoria. Na verdade, se a Amanda quer subir de categoria, eu gostaria que ela ajudasse a categoria a se desenvolver. Então, que ela fizesse uma luta no peso-pena primeiro, porque isso a ajudaria a se estabelecer como uma desafiante na divisão”, afirmou Cyborg nesta sexta-feira ao canal Combate.

“Como campeã, é importante enfrentar a verdadeira desafiante número 1. É isso que difere o esporte do entretenimento, por isso me sinto na obrigação de que a minha próxima adversária seja alguém ranqueada no meu peso. Se eu não fizer isso, minha categoria nunca vai crescer e esse é o meu principal objetivo”, completou a campeã.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.