Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cruzeiro vence no Mineirão e sai na frente do Santos

Equipe mineira faz a lição de casa e derrota adversário por 1 a 0. Resultado obriga Santos a vencer por 2 gols na Vila para conseguir a vaga sem pênaltis

Líder do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro deu um bom passo, nesta quarta-feira, para chegar também à final da Copa do Brasil. Jogando no Mineirão, a equipe contou com um gol de Willian logo no início da partida para vencer o Santos por 1 a 0 e sair na frente na semifinal da competição. O Cruzeiro ainda lamentou um gol de Ricardo Goulart mal anulado pela arbitragem no segundo tempo.

Leia também: Flamengo vence Atlético-MG e abre vantagem na semi

O resultado obriga o Santos a vencer por pelo menos dois gols de diferença para conseguir a classificação para a final na partida de volta, quarta que vem, na Vila Belmiro. Caso devolva o 1 a 0, o jogo vai para os pênaltis. Qualquer outro placar dá a vaga ao Cruzeiro.

O jogo – Em um Mineirão longe de estar lotado, com cerca de 27 mil torcedores, o time da casa começou jogando muito bem. Pressionando o Santos, o Cruzeiro abriu o placar logo aos dez minutos. William arriscou de fora da área, David Braz cortou mal e o próprio William ficou com a sobra e acertou um lindo chute colocado. Oito minutos depois, o time mineiro quase amplia. Em contra-ataque rápido, William rolou para dentro da área, mas Julio Batista, livre, chegou atrasado.

Depois de um primeiro tempo em que foi completamente dominado, o Santos melhorou bastante na etapa final e desperdiçou duas grandes chances. Na primeira, Lucas Lima colocou força demais na bola e isolou por cima. Depois, foi Robinho quem tinha o gol aberto, após falha de Fábio, e acabou chutando em cima de Dedé.

Entre um lance e outro, o Cruzeiro teve um gol mal anulado. Num contra-ataque fulminante, Julio Baptista chutou, Aranha deu rebote e Ricardo Goulart fez. O bandeirinha, porém, apontou um impedimento de Julio Baptista que não existiu. No último lance do jogo, Dagoberto quase faz o segundo, mas Cicinho salvou.

(Com Estadão Conteúdo)