Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cruzeiro tem os três jogadores mais valiosos do Brasil

Everton Ribeiro, Lucas Silva e Ricardo Goulart subiram de patamar em 2014. Já Leandro Damião e Alexandre Pato viram seus valores de mercado despencar

Por Da Redação 19 dez 2014, 12h02

Os dois anos de soberania do Cruzeiro no Brasileirão renderam aos campeões não apenas glórias em seus currículos, mas também muito dinheiro na conta. Everton Ribeiro, por exemplo, era um modesto meia revelado pelo Corinthians e com boa passagem pelo Coritiba, quando chegou ao clube mineiro. Dois anos depois, ele se tornou o jogador mais valioso do país, com valor de mercado de 14,2 milhões de euros (cerca de 46,3 milhões de reais), de acordo com estudo da Pluri Consultoria divulgado nesta sexta-feira.

Leia também:

CBF divulga Ranking Nacional de Clubes; Cruzeiro lidera​

Ricardo Goulart é eleito o Bola de Ouro de 2014

Craques podem ser o presente de Natal do seu time

Logo atrás de Everton Ribeiro aparecem os seus companheiros Lucas Silva – jovem volante de 21 anos que tem proposta do Real Madrid – e o meia Ricardo Goulart. Estreante na lista, o meia Valdivia, do Inter, teve valorização de 427% em 2014 e é já o 10º mais valioso do país. Por outro lado, há atletas que sofreram uma enorme desvalorização neste ano. O atacante Leandro Damião estava no topo da lista em 2013, mas caiu para a quarta colocação após sua passagem ruim pelo Santos. Alexandre Pato também despencou: ao trocar o Corinthians pelo São Paulo, foi do 2º para o 11º lugar.

A análise da Pluri Consultoria leva em conta 77 critérios de avaliação, divididos em 18 itens: idade, fundamentos, qualidade técnica e encantamento, capacidade de definição de jogo, aspectos táticos, força e condicionamento físico, disciplina e espírito de equipe, condição clínica, titularidade, posição em que joga, nível dos campeonatos que atua, experiência internacional, convocações para seleção, conquistas, capacidade de retorno de marketing, potencial de valorização, capacidade de adaptação e demanda atual de mercado.

Continua após a publicidade
Publicidade