Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Cruzeiro segura Montillo e avisa: ‘Oferta do São Paulo foi melhor’

Por Da Redação - 3 jan 2012, 21h38

O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, afirmou que não existe a ‘menor possibilidade’ de Montillo sair do clube. O dirigente disse que se reuniu nesta terça-feira com Sérgio Irigoitia, empresário do meia, e informou o agente já com um aviso ao Corinthians: o atual campeão brasileiro não foi nem responsável pela melhor oferta.

‘A proposta do São Paulo era mais interessante do que a do Corinthians ao empresário do Montillo. O diretor de futebol veio a Belo Horizonte, excluiu apenas Rogério Ceni, Lucas e Luis Fabiano e disse que poderíamos indicar três atletas além de uma proposta idêntica à do Corinthians’, falou Tavares à rádio Bandeirantes.

De acordo com o Cruzeiro, o Tricolor se propôs a pagar 10 milhões de euros (R$ 24 milhões) além do empréstimo de três atletas oferecidos, embora os dirigentes do Morumbi neguem os valores e a cessão de jogadores. O presidente da Raposa alega nem ter sido procurado por ninguém do Corinthians e saber dos 10 milhões de euros, sem nada mais, ofertados pelo Timão somente através do empresário de Montillo.

Gilvan Tavares conta que conversou pessoalmente com o diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, e ele se mostrou disposto até a ceder Casemiro. ‘Quando falei do Casemiro, ele se assustou um pouco. Mas acho que até com o Casemiro sairia negócio’, sorriu o mandatário, assegurando que não existirá negócio com o Corinthians.

Publicidade

‘Fiquei completamente decepcionado não com o clube, mas com seu dirigente. O novo presidente [Roberto de Andrade] não fez nenhum contato com esta direção, mas diversos com o empresário do Walter Montillo, fazendo propostas mirabolantes de salário, aliciando o atleta. Achei absurdo, completamente sem ética’, criticou.

A expectativa é pela reapresentação de Montillo. Seu empresário garantiu que a vontade do argentino era atuar pelo Corinthians e esperava a compreensão do Cruzeiro. O jogador, contudo, terá que voltar das férias com a obrigação de honrar o contrato que tem com o clube até 10 de agosto de 2015.

‘O Montillo hoje é o principal atleta do Cruzeiro, o mais querido, de maior nome. Não podemos nos desfazer exatamente dele, ainda mais lançando um projeto de sócio-torcedor’, afirmou Tavares. ‘Nenhum jogador é inegociável e não queremos atrapalhar a carreira do Montillo, mas precisamos de um time forte, como prometi aos conselheiros que me elegeram e à torcida. Quando tivermos isso, poderemos até investir em alguém para substituí-lo. Agora, não’, completou.

Publicidade