Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cruzeiro pode fechar ano com dois títulos – e cofres cheios

Líder do Brasileirão e finalista da Copa do Brasil, equipe mineira lucraria 15 mi de reais com conquistas. Além disso, deverá bater recorde de bilheteria na final

O fim de ano pode ser glorioso para o Cruzeiro – e não só dentro de campo. O atual campeão brasileiro lidera a classificação do campeonato nacional e é visto como grande favorito à conquista do bi. Ao mesmo tempo, prepara-se para decidir a Copa do Brasil com o arquirrival Atlético-MG. Se vencer o duelo com os atleticanos e segurar a ponta no Brasileirão, o clube fechará a temporada com premiações que somam mais de 15 milhões de reais. A conquista da Copa do Brasil dá ao vencedor um total de 6,1 milhões, valor correspondente à soma de todas as premiações obtidas a cada etapa mais o valor destinado ao campeão, 3 milhões (o vice recebe 1,8 milhão). No Brasileiro, o prêmio reservado ao campeão é ainda maior: 9 milhões de reais, com 6 milhões para o vice.

Leia também:

Cruzeiro vai decidir a Copa do Brasil em casa, no Mineirão

Maior clássico da história de Minas já mobiliza duas torcidas

Atleticanos se emocionam com segunda virada no Mineirão

Além do Atlético-MG, Cruzeiro terá de combater o cansaço

Os cartolas cruzeirenses também já esfregam as mãos diante da expectativa de bater um recorde histórico de arrecadação na final da Copa do Brasil. Ao definir o Mineirão como palco do segundo jogo da decisão, no dia 26, o clube decidiu cobrar caro pelos ingressos, que vão dos 200 reais (setores amarelo e laranja inferiores) aos 700 reais (vermelho inferior). Há outras três faixas de preço: 300, 400 e 500 reais. Sócios-torcedores têm desconto na compra. O atual recordista de bilheteria no futebol brasileiro é a final da Libertadores do ano passado, no próprio Mineirão: mais de 14 milhões de reais. Na ocasião, 56.557 torcedores assistiram à conquista inédita do Atlético e o clube cobrou um preço médio de 250 reais pelas entradas.

É quase certo que a marca estabelecida pelos atleticanos em meados do ano passado será superada na decisão do título entre os adversários históricos de Minas Gerais. O Atlético também deverá faturar nesta reta final de temporada, mas num patamar inferior. No Brasileirão, o time alvinegro está dez pontos atrás do Cruzeiro e deve brigar apenas por uma vaga no G4. E na Copa do Brasil, ainda que tenha chances iguais ao Cruzeiro de levantar a taça, não conseguirá arrecadar tanto quanto o rival com os ingressos – o presidente do Atlético, Alexandre Kalil, decidiu mandar o jogo de ida no Independência, com capacidade para pouco mais de 23.000 pessoas. Na avaliação do cartola, o Atlético tem um ganho técnico ao jogar no estádio do América-MG e isso compensaria qualquer perda financeira. Nos duelos contra Corinthians, nas quartas, e Flamengo, na semi, o clube decidiu sua sorte na Copa do Brasil no Mineirão.