Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Cruzeiro já inicia festa, que deve continuar na quarta-feira

Até o técnico Marcelo Oliveira, antes cauteloso, fala abertamente sobre título

Por Da Redação 11 nov 2013, 08h49

“Agora, o título está muito próximo. Estamos muito focados e concentrados”, disse o treinador

Com um Mineirão lotado e pronto para a festa, o Cruzeiro ainda não conseguiu comemorar oficialmente o título brasileiro por antecipação no domingo, quando venceu o Grêmio por 3 a 0 – ao mesmo tempo, o Atlético-PR batia o São Paulo pelo mesmo placar e seguia com chances matemáticas de ser campeão. Mas a situação agora é tão confortável que até mesmo o técnico Marcelo Oliveira, que vinha adotando um discurso extremamente cauteloso, já passou a falar mais abertamente sobre a expectativa para levantar a taça. Enquanto seus jogadores faziam a festa no gramado – inclusive erguendo cópias do troféu do Brasileirão -, o treinador avaliava que a contagem regressiva para o tricampeonato nacional está muito perto do fim.

Leia também:

Leia também: Cruzeiro vence Grêmio e fica a uma vitória do título 2013

“Era importante fazer o dever de casa. O Cruzeiro precisava fazer a sua parte. Agora, o título está muito próximo. Estamos muito focados e concentrados. São menos rodadas agora, com a mesma diferença de pontos para quem vem atrás, então as nossas possibilidades aumentaram”, explicou o treinador. Para dar início à festa de forma oficial, o Cruzeiro precisa de apenas mais uma vitória, na quarta-feira, contra o Vitória, às 21h50, em Salvador, para assegurar o título já na 34ª rodada do Brasileirão. E Marcelo Oliveira não escondeu a empolgação com o fato de que, contra o Grêmio, o time cruzeirense voltou a exibir a sua força atuando no Mineirão. A força do time mineiro como mandante é uma das principais explicações para a campanha extraordinária em 2013.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

“O jogo foi extremamente difícil. O Cruzeiro teve o domínio do primeiro tempo, demos pouquíssimas chances ao Grêmio, mas eles marcavam muito forte e fechavam bem a defesa. Mesmo assim a gente conseguiu o gol, que nos deu tranquilidade. No segundo tempo, o Grêmio passou a jogar mais, a sair mais, proporcionando contra-ataques e na hora certa nós soubemos definir o jogo de maneira brilhante”, analisou. No duelo diante do Vitória, o Cruzeiro não poderá contar com o meia Everton Ribeiro nem com o lateral-direito Ceará, que receberam o terceiro cartão amarelo no último domingo. Em compensação, a equipe terá o volante Tinga novamente à disposição após ter cumprido suspensão.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade