Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cruyff: ‘O Barcelona é tão bom que não precisa do Neymar’

Holandês, ídolo do clube, lembra que time fez 43 gols em 13 jogos na liga local

No domingo, o Barça jogou com um time formado exclusivamente por atletas formados no próprio clube, um objetivo que Cruyff sempre incentivou

Ex-jogador e ex-técnico do Barcelona, o holandês Johan Cruyff não tem mais relação com a diretoria do clube catalão, mas deu sua opinião sobre a possível contratação de Neymar, do Santos e da seleção brasileira. Por causa da qualidade do elenco que está à disposição do técnico por Tito Vilanova, o ídolo do clube não enxerga espaço para o brasileiro na equipe espanhola. “O Barça não precisa do Neymar, é só ver a quantidade de gols que o time está marcando. Eles já têm jogadores muito bons no elenco”, disse Cruyff, que treinou o time entre 1988 e 1996, em entrevista a uma rádio catalã. Nas treze primeiras rodadas do Campeonato Espanhol, a equipe marcou 43 vezes, uma média superior aos três gols por jogo. Neymar é considerado o alvo prioritário das duas maiores equipes da Espanha, Real Madrid e Barcelona. Há rumores de que o time catalão já teria até entregue parte do valor da contratação ao Santos, mas o jogador só seria liberado depois da Copa do Mundo de 2014.

Leia também:

Leia também: Neymar é outra vez indicado ao prêmio de gol mais bonito

Apesar do interesse em Neymar, o Barça aposta cada vez mais nos jogadores formados no próprio clube. No fim de semana, a equipe conseguiu colocar em campo uma formação composta exclusivamente de atletas de suas categorias de base. A escalação inicial no domingo, contra o Levante, tinha dez jogadores da base, mas Daniel Alves sofreu uma lesão e foi substituído por Montoya logo no início do jogo. Com isso, todos os onze atletas em campo eram crias do clube: Valdés, o próprio Montoya, Piqué, Puyol, Alba; Busquets, Xavi, Cesc, Pedro, Messi e Iniesta. A equipe venceu por 4 a 0. A meta de escalar um time inteiro de jogadores formados em casa foi estabelecida em 1998, por outro holandês, Louis Van Gaal, sob inspiração do próprio Cruyff, que também sempre defendeu o trabalho nas categorias de base. Van Gaal lançou Xavi, Puyol, Iniesta e Valdés. Seu sucessor, também holandês, foi Frank Rijkaard, que deu as primeiras chances no time principal a Lionel Messi.

(Com agências Gazeta Press e EFE)