Clique e assine com 88% de desconto

Croácia estreia na Eurocopa com vitória convincente sobre a Irlanda

Por Daniel Mihailescu - 10 jun 2012, 20h41

A seleção da Croácia estreou na Eurocopa-2012 com pé direito, ao derrotar a Irlanda com autoridade por 3 a 1, neste domingo em Poznan.

O atacante Mario Mandzukic abriu o placar de cabeça para os croatas com apenas três minutos de bola rolando, Sean St Ledger empatou aos 19, mas Nikica Jelavic voltou a colocar a equipe balcânica na frente ao fazer 2 a 1 aos 43. Grande nome da partida, Mandzukic selou o resultado, novamente de cabeça, aos 3 do segundo tempo.

“Meu pai me pediu para fazer um gol de cabeça, acabei fazendo dois. Sou um jogador alto e procuro aproveitar todas as oportunidades em bolas aéreas”, comemorou o atacante do Wolfsburg.

Com o triunfo, a Croácia assumiu a liderança isolada da chave C, com dois pontos de vantagem sobre os dois últimos campeões mundiais, a Espanha e a Itália, que empataram em 1 a 1 poucas horas antes, em Gdansk.

Publicidade

Na próxima rodada, os croatas podem fazer um grande passo rumo à classificação para as quartas de final caso derrotar os italianos, enquanto a Irlanda terá a difícil tarefa de enfrentar os espanhóis para tentar se manter viva na competição.

“Espanha e Itália são os favoritos da nossa chave, mas temos condições de derrotá-los. Meus jogadores mostraram que são capazes de resistir à pressão”, declarou técnico croata Slaven Bilic.

Mesmo com a derrota, o treinador do ‘Irish Team’, o italiano Giovanni Trappatoni, fez história ao se tornar o mais velho a comandar uma seleção na Eurocopa, aos 73 anos e 85 dias.

Os irlandeses reclamaram muito da atuação do árbitro, o holandês Bjorn Kuipers, que deixou de apitar um pênalti após uma falta de Gordon Schildenfeld sobre Robbie Keane dentro da área aos 17 do segundo tempo.

Publicidade

Apesar desta polêmica, a Croácia foi muito superior e dominou a partida do início até o fim, sob a batuta do maestro Luka Modric, meia do Tottenham, brilhante na armação das jogadas ofensivas.

O primeiro gol saiu logo aos 3 minutos de jogo, quando o lateral Darijo Srna foi para a linha de fundo e cruzou na medida para Mandzukic, que emendou de cabeça para as redes do goleiro veterano Shay Given, de 36 anos.

Este foi o gol mais rápido desde o início desta edição do torneio, mas não superou o recorde do russo Dmitri Kirichenko, que deixou sua marca com um minutos e sete segundos de bola rolando na vitória por 2 a 1 sobre a futura campeã Grécia na Eurocopa-2004, em Portugal.

Os irlandeses, que não disputavam uma competição oficial desde a Copa do Mundo de 2002, quando foram eliminados pela Espanha nas oitavas de final, reagiram aos 19 com um bom cabeceio de St Ledger, que subiu subiu mais alto que Corluka para empatar o jogo numa cobrança de falta.

Publicidade

O gol não abalou os croatas, que continuaram a pressionar e voltaram à frente no marcador aos 43, com um chute cruzado de Jelavic sem chances para Given.

Os irlandeses chegaram a reclamar de uma posição de impedimento no início da jogada, mas o juiz validou o gol.

“O primeiro gol foi culpa nossa, mas o segundo foi do árbitro, porque dois jogadores estavam mais de dois metros adiantados no passe de Modric”, lamentou Trapattoni.

Os croatas voltaram com tudo depois do intervalo e Mandzukic fez seu segundo gol da noite logo no início do segundo tempo, mais uma vez de cabeça. Given não teve sorte, já que a bola bateu na trave antes de entrar.

Publicidade

Giovanni Trapattoni mexeu na equipe aos 8, ao tirar Walters e Simon Cox de campo para as entradas Doyle e McGeady, mas as mudanças não surtiram efeito.

Publicidade