Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Cristiano Ronaldo: o produto português mais valioso no mundo

Três vezes eleito o melhor do mundo pela Fifa, capitão da seleção é um fenômeno dentro e fora do campo

Por Luiz Felipe Castro 18 jan 2015, 13h39

Nem bacalhau, nem vinho do Porto, nem Saramago. O produto que mais dá visibilidade a Portugal em todo o mundo é o atacante Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, eleito pela terceira vez pela Fifa o melhor do mundo na temporada e o maior jogador de todos os tempos em premiação da Federação Portuguesa, superando o mítico Eusébio. Cristiano Ronaldo é hoje a marca mais valiosa do país, de acordo com um minucioso estudo do Instituto Português de Administração e Marketing (Ipam), universidade da cidade do Porto, que também avaliou cada post do capitão da seleção portuguesa – um verdadeiro superatleta do mundo on-line, com mais de 150 milhões de seguidores nas redes sociais – em 376.000 reais.

Leia também:

Em VEJA de 21/5/2014: Cristiano Ronaldo, a marra do melhor do mundo

Cristiano Ronaldo é eleito o melhor do mundo pela 3ª vez

Bola de Ouro: grito de Cristiano Ronaldo vira piada na web

Estátua de Cristiano Ronaldo em Funchal, Portugal
Estátua de Cristiano Ronaldo em Funchal, Portugal VEJA

De acordo com a estudo do Ipam, a imagem de Cristiano Ronaldo está avaliada em 54 milhões de euros (168,2 milhões de reais), o maior, de longe, do mercado esportivo lusitano. “Cristiano Ronaldo tem a vantagem de viver num tempo em que tudo é muito rápido e global. Portugal tem uma história rica e longa, mas vivemos num momento em que tudo é instantâneo, tudo chega a todo lado. Neste momento, se olharmos para o Cristiano Ronaldo como produto, ele é o produto português mais conhecido no mundo”, afirmou a VEJA o diretor do Ipam e coordenador do estudo, Daniel Sá. Para ele, o valor de Cristiano Ronaldo pode ser comparado ao de outros grandes ícones da cultura do país. “Diria que José Saramago, Nobel de Literatura, e Fernando Pessoa, mesmo em outros tempos, seriam, ao lado de Cristiano, as outras pessoas mais marcantes da cultura portuguesa. Depois deles, diria que o produto que melhor representa o país é o vinho do Porto.”

O estudo do Ipam tem como base uma metodologia desenvolvida pela universidade e designada Sports Reputation Index. Nela, seu valor é determinado em seis pilares (receitas, mídia, redes sociais, conquistas, social e impacto) num total de 26 variáveis. Além do salário, dos gols ou troféus, o estudo leva em conta, por exemplo, os 512 livros no site Amazon com referência ao jogador português ou os 23.744 artigos científicos sobre sua vida. Aos 29 anos, Cristiano Ronaldo é o campeão também nas redes sociais: tem mais de 105 milhões de seguidores no Facebook, 32 milhões no Twitter, 10 milhões no Instagram e mais de 300.000 no Youtube – com mais de 40 milhões de visualizações contando todos os vídeos do canal. De acordo com o Ipam, cada publicação de Cristiano Ronaldo nas redes sociais é avaliada em aproximadamente 121.000 euros (cerca de 376.000 reais). Se não fosse o bastante para garantir um gordo orçamento, em 2014, ele foi o segundo atleta mais bem pago do mundo, segundo a revista Forbes, com ganhos de 80 milhões de dólares (209 milhões de reais) anuais.

A magnitude de Cristiano Ronaldo não se deve tanto aos feitos conquistados em sua terra natal. O atacante nascido em Funchal, cidade de 76 km² e pouco mais de 112.000 habitantes na Ilha da Madeira, em 5 de fevereiro de 1985, começou a carreira no Sporting aos 16 anos, quando já era anunciado como um fenômeno. Dois anos depois trocou a equipe de Lisboa pelo inglês Manchester United, onde se consagrou. Pela seleção portuguesa, participou de três Copas do Mundo, marcou quatro gols e nunca levou o time além de uma semifinal. Também nunca venceu uma Eurocopa e, ainda jovem, amargou uma dolorosa derrota para a Grécia na final em casa, em 2004, com Luiz Felipe Scolari como técnico.

Mas se Portugal não atinge grandes feitos esportivos com ele, imagine sem ele. A equipe europeia só se classificou à Copa do Mundo no Brasil graças a três gols de Cristiano contra a Suécia de Ibrahimovic. Nem mesmo seu antecessor Luís Figo, melhor do mundo em 2001, conseguiu atingir graus de representatividade mundial tão grandes quanto Cristiano. No entanto, para Daniel Sá, o pouco tempo que permaneceu no país não o atrapalhou – de certa forma até ajudou Cristiano Ronaldo a ganhar a simpatia de toda a nação. “Por ter saído muito novo, o Cristiano não está tão identificado com o Sporting, não criou tanta antipatia com as outras torcidas. Ao contrário do técnico José Mourinho, que tem um estilo muito mais agressivo, e está muito associado ao Futebol Clube do Porto”, diz o pesquisador, citando o treinador do Chelsea, a segunda maior estrela do futebol português.

Leia também:

Cristiano Ronaldo diz que gostaria de jogar com Messi

Cristiano Ronaldo presenteia companheiros com relógio de luxo

‘Não me canso de ganhar prêmios’, diz Cristiano Ronaldo

Vaidade – Além de ser um atleta genial, Cristiano é uma figura midiática muito atraente – ao contrário de seu eterno rival em campo, Lionel Messi. Ele é garoto-propaganda de uma infinidade de marcas e tem linhas de cuecas, camisas e sapatos com sua grife. Constantemente fotografado ao lado de celebridades de todos os naipes, o português foi várias vezes tachado de arrogante e vaidoso em alto grau. Certa vez, respondeu a vaias dizendo que os torcedores rivais tinham inveja dele por ser “bonito, rico e um ótimo jogador”. A humildade pode passar longe dele por vezes, mas não há como negar que ele é “bonito, rico e um ótimo jogador”. Ele procura o telão dos estádios para ajeitar o cabelo, tem em sua garagem Ferrari, Lamborghini, Bentley, entre outros supercarros, e mantém firmemente a fama de metrossexual. Mas se distanciou dos arroubos de narcisismo. Daniel Sá conta que, assim como fez em campo, Cristiano Ronaldo melhorou sua imagem fora do gramado nos últimos dois anos. Um dos motivos seria a relação com seu único filho, Cristiano Ronaldo Jr, de quatro anos, chamado de Cristianinho. “Ao lado do filho ele se mostra uma pessoa mais modesta e mais humana.”

Cristiano Ronaldo e Cristianinho Jr. em jogo de tênis em Madri
Cristiano Ronaldo e Cristianinho Jr. em jogo de tênis em Madri VEJA

Cristianinho mora com o pai em Madri e quem cuida dele na maior parte do tempo é a vó, mãe de Cristiano Ronaldo. O menino jamais conheceu a mãe biológica, de identidade desconhecida – segundo um parente do jogador, ela seria uma mexicana radicada no Estados Unidos que abriu mão do filho na Justiça americana. Em 2011, jornais europeus tentaram descobrir o paradeiro da misteriosa mãe do garoto, mas ele teria desembolsado uma fortuna para que a moça sumisse do mapa. Segundo Sá, o fato causou certa estranheza no início. “Quando a criança nasceu, houve uma curiosidade em todo o país sobre quem seria a mãe, mas de certa forma passou. O Cristianinho ajudou a melhorar a imagem do Cristiano.” A fama de mulherengo também ficou para trás depois do relacionamento com a top model russa Irina Shayk entre 2010 e alguns dias atrás.

https://youtube.com/watch?v=OFbryriZ3is%3Frel%3D0

À altura de Pelé?

O craque português gravou em 2014 um dos comerciais mais divertidos de sua vasta carreira no ramo publicitário. Voando em um avião da companhia área Emirates, Cristiano Ronaldo é surpreendido por fãs que falam sobre a alegria por estar diante do “melhor jogador de todos os tempos”. Ele abre um sorriso convencido antes de perceber que, na verdade, os rapazes se referiam a Pelé, que estava no mesmo voo. O craque do Real Madrid, porém, dá o troco no Rei quando um jovem lhe pede uma foto – e usa o brasileiro como fotógrafo. 

https://youtube.com/watch?v=c0BCoeOf-Ys%3Frel%3D0

Descamisado

Continua após a publicidade

Há quem diga que a regra do futebol que mais irrita Cristiano Ronaldo é a de não poder celebrar os gols tirando a camisa. Neste comercial da grife italiana Armani, no entanto, o português pôde ficar bastante à vontade – para alegria de sua camareira espertinha. 

https://youtube.com/watch?v=1c4O6FlEktc%3Frel%3D0

Sorriso perfeito

Na condição de jogador de futebol mais famoso do mundo, Cristiano Ronaldo é procurado por empresas dos mais variados tipos e origens para estrelar campanhas. Uma das mais bizarras foi divulgada recentemente. Em viagem ao Japão, o atacante gravou um comercial de um curioso aparelho de ginástica facial. O usuário do Facial Fitness deve levar o produto à boca e agitar a cabeça, o que lhe garantirá bochechas firmes e um belo sorriso. O mais estranho de tudo é que Cristiano não utilizou o produto durante o comercial. Será que o cachê não foi para tanto?

 

https://youtube.com/watch?v=3XviR7esUvo%3Frel%3D0

Estrela entre as estrelas

Principal patrocinadora de Cristiano Ronaldo desde os tempos de Manchester United, a Nike também aposta em megaproduções com o português como estrela principal. Em sua última campanha, a marca americana retrata o sonho de adolescentes de ser como os principais craques do planeta – e, claro, Cristiano é a primeira opção, com o brasleiro Neymar na sequência. O comercial ainda conta com a participação da belíssima Irina Shayk, a namorada do artilheiro do Real Madrid. 

https://youtube.com/watch?v=OU6iv8MPSjM%3Frel%3D0

Narcisismo

A empresa de material esportivo também dedicou um comercial à fama de narcisista e perfeccionista de Cristiano Ronaldo. Nele, o astro diz que a sua própria figura refletida no espelho o persegue sempre depois dos jogos, colocando defeitos em tudo o que ele faz.  “Você acha que já é perfeito? Então nunca vai ser”, diz a si mesmo, em meio a corridas e abdominais. No fim do vídeo, suado e cansado, Cristiano confessa que gosta do que vê no espelho. “Eu adoro este gajo”. 

https://youtube.com/watch?v=_mdgTR5ZyDs%3Frel%3D0

Craque do gramado

Em outro comercial da Nike, Cristiano Ronaldo desafia ninguém menos que o tenista espanhol para uma partida de tênis. No entanto, como o piso é de grama, o português se sente tão à vontade que dispensa a raquete e, com sua bela chuteira rosa, dá trabalho para Nadal apenas devolvendo com os pés. No fim, o maior campeão de Roland Garros também se rende à chuteira e mostra suas habilidades com a bola maior. 

A família Aveiro

Cristiano Ronaldo do Santos Aveiro, cujo nome foi inspirado no presidente americano Ronald Reagan, é o filho caçula de uma família de quatro irmãos. O pai, José Dinis Aveiro, era roupeiro do Andorinha da Ilha da Madeira, o primeiro time de Cristiano. Dolores, a mãe, era dona de casa e contou recentemente em sua biografia, Mãe Coragem, que tentou abortar o nascimento do craque por ter dificuldades financeiras.

O pai de Cristiano era alcoólatra e morreu de problemas hepáticos em 2005 – o técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari deu a notícia a Cristiano, já um astro da seleção portuguesa. O irmão mais velho, Hugo, também trilhava o caminho do vício, mas aceitou receber ajuda do irmão famoso, dirige o Museu CR7 e cuida da obra do irmão em Funchal.

A irmã mais velha, Elma, tem uma loja chamada CR7, na Ilha da Madeira, na qual vende roupas, acessórios e terços com fotos de Cristiano. A outra irmã, Kátia, é cantora e no início de carreira gostava de ser chamada de Ronalda.

Atração – Atualmente, dizer que Cristiano Ronaldo é uma atração turística de sua terra natal, a Ilha da Madeira, a 980 km de Lisboa pelo oceano Atlântico, deixou de ser uma metáfora. Em dezembro de 2013, ele inaugurou o Museu CR7, que conta a história de sua carreira e exibe camisas, chuteiras, bolas e, sobretudo, troféus, além de uma estátua de cera em tamanho natural do craque ostentando a camisa da seleção nacional. Mas a obra de 1,85 metro ficou pequena diante da importância de Cristiano para a região: em dezembro, após conquistar o Mundial de Clubes com o Real Madrid, ele ganhou outra estátua na Ilha da Madeira, desta vez a céu aberto, com 3,40 metros de altura e 800 quilos de bronze.

Nada de tudo isso veio sem esforço. Cristiano Ronaldo é determinado e absurdamente profissional. Perfeccionista, é apontado por colegas como um atleta obcecado pelo trabalho. De riso fácil, encara os treinos e jogos com uma seriedade incomum entre os atletas de elite. No gramado ou em sua academia particular, o artilheiro mantém o foco em seu objetivo maior: ser o melhor no que faz. Em recente entrevista à Federação Portuguesa de Futebol, ele contou ter herdado essa característica dos tempos de futebol inglês e espinafrou o povo português por ser pessimista e crítico em excesso em relação aos seus representantes, ao contrário dos espanhóis.

Daniel Sá concorda, mas acredita que o craque do Real Madrid conseguiu mudar este cenário e se tornar um motivo de orgulho para todo o país. “Cristiano já chegou a ser vaiado em Portugal, o que confirma realmente esse traço pessimista e crítico. Ele tem razão quando diz que os espanhóis sempre defendem a Espanha e os espanhóis, enquanto em Portugal as pessoas tendem a achar melhor o que vem do estrangeiro. Mas Cristiano Ronaldo tem efeito motivacional muito positivo para os portugueses.”

Em mais de 200 jogos, Cristiano Ronaldo tem média superior a um gol por jogo pelo Real Madrid, o que nem mesmo Pelé conseguiu atingir no Santos. Em 2014, o Bola de Ouro da Fifa venceu quatro títulos pelo Real – Liga dos Campeões, Supercopa da Europa, Copa do Rei e Mundial de Clubes da Fifa -, bateu o recorde de mais gols em uma edição da Liga dos Campeões e terminou a temporada do Campeonato Espanhol na artilharia com 31 gols. Ele ainda se igualou ao xará brasileiro Ronaldo e ao francês Zidane em número de troféus de melhor do mundo – e, antes de soltar um cômico grito de comemoração ao ganhar o terceiro troféu, disse que pretende alcançar o recordista Messi, que tem quatro. Por isso, em qualquer mesa em que o assunto enverede pelos lados da velha Europa, mais precisamente Portugal, seguramente não se falará da melhor forma de saborear um prato de gadus morhua, nem das castas de um vintage do Porto, da nobre região do Douro, nem de alguma obra do Nobel de Literatura de 1998, José Saramago. O assunto será algum feito de Cristiano Ronaldo.

Continua após a publicidade

Publicidade