Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CPI do Futebol: Ronaldo tentou intermediar negócios da CBF

E-mails mostraram que o ex-atacante apresentou propostas de patrocínio a Marco Polo Del Nero quando trabalhava no Comitê Organizador da Copa

Romário e Ronaldo já formaram uma dupla de ataque fantástica na seleção brasileira, mas hoje jogam em lados opostos. O senador (PSB-RJ) e presidente da CPI do Futebol apresentou nesta quarta-feira, em Brasília, um relatório da comissão sobre a cartolagem da CBF que estabelece ligações comerciais entre Ronaldo e o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero.

O texto escrito por Romário, junto com o colega Randolfe Rodrigues (Rede-AP), revelou uma troca de e-mails, em 2012, entre Ronaldo e o então vice-presidente da entidade. Neles, Ronaldo, então membro do Comitê Organizador da Copa de 2014, atuou como intermediário da CBF em duas negociações.

Nas mensagens, Ronaldo apresentou a Del Nero a possibilidade de patrocínio com a Sony, além de se oferecer para contribuir na busca por uma nova sede para a CBF. No relatório de mais de 1.024 páginas, a referência à conversa está na página 84.

Veja também

“Apareceu um negócio que acho que pode interessar como nova sede da CBF. Outra coisa, a Sony voltou a nos contactar reafirmando o interesse do patrocínio da CBF. Vocês fecharam alguma marca nesse setor? Posso avançar com eles? Qual seria o valor pra fechar o negócio?”, escreveu Ronaldo.

Del Nero respondeu que tanto o patrocínio quanto a busca por outra sede não interessavam à CBF. “Trata-se exatamente do mesmo imóvel que a Comissão de Compras da CBF está procurando comprar. Inclusive há carta de intenção de compra junto ao corretor. Agora entrou um outro imóvel que a Comissão vai olhar e também eu”, respondeu. A nova sede da entidade fica na Barra da Tijuca.

O dirigente também recusou a oferta por ajuda com o contrato de patrocínio. “Sobre o caso da Sony, ainda estamos negociando com outra empresa com valor bem superior ao proposto por você. Mas as negociações ainda não terminaram”, afirmou. A CBF acabou por assinar contrato com a Samsung. O vínculo foi rescindido pela empresa na semana passada.

Denúncias – O relatório da CPI do Futebol divulgado nesta quarta-feira teve diversos alvos. Além de citar as ligações de Ronaldo e também de Luís Cláudio Lula da Silva, o filho caçula do ex-presidente com Del Nero, Romário pediu  o indiciamento do presidente da CBF e dos ex-presidentes da entidade Ricardo Teixeira e José Maria Marin.

“De um lado, temos o relatório chapa-branca, que apenas traz sugestões genéricas e indolores. Do nosso lado… estão descritos com riqueza de detalhes diversos crimes e a forma como eles foram praticados pelos dirigentes da CBF, de Ricardo Teixeira a Marco Polo Del Nero, passando por José Maria Marin”, afirmou o senador Randolfe, segundo nota no site de Romário

Os membros da CPI pediram vistas e a votação dos relatórios ficará para a próxima sessão deliberativa da comissão. Além dos três dirigentes, o relatório de Romário pede o indiciamento de outras seis pessoas, incluindo os empresários Kleber Leite e José Hawilla.

A investigação da CPI começou em maio de 2015, depois de uma operação policial na Suíça que prendeu Marin e outros oito dirigentes de futebol acusados por autoridades dos Estados Unidos de conspiração e corrupção. Seis meses depois, outras 16 pessoas foram indiciadas na Justiça norte-americana.

Del Nero, que comanda a CBF desde abril do ano passado, foi um dos indiciados e também está sendo investigado pelo comitê de ética da Fifa. Ele deixou a Suíça poucas horas depois da operação e não viaja para fora do Brasil desde então. Marin está atualmente sob prisão domiciliar em Nova York.

(com Estadão Conteúdo e Reuters)