Clique e assine com até 92% de desconto

Coxa só empata com Operário e perde chance de disparar na liderança

Por Da Redação 15 abr 2012, 18h06

O Coritiba perdeu a chance de disparar de vez na ponta da classificação do returno do Campeonato Paranaense 2012 ao empatar em 2 a 2 diante do Operário, no Estádio Germano Krüeger, em Ponta Grossa. O time da casa, por sua vez, praticamente dá adeus às chances de chegar à grande final do Estadual.

O Coxa precisou de apenas quatro minutos para abrir o placar, com Roberto, que pegou rebote do goleiro e estufou as redes. O Fantasma deixou tudo igual com um golaço de Baiano, aos 16 minutos, de bicicleta. De pênalti, aos 27 minutos, Baiano virou. Depois do intervalo, Everton Ribeiro, com uma bomba, empatou.

Na próxima rodada, o Operário em pela frente o lanterna Iraty, no Estádio Coronel Emílio Gomes, domingo, em Irati. Já o Coritiba tem o clássico diante do rival Atlético Paranaense, no mesmo dia, no Estádio Couto Pereira.

O jogo – O primeiro chute a gol da partida foi no time da casa, aos quatro minutos, com Ceará arriscou da entrada da área, por cima da meta. A resposta coxa-branca, no entanto, foi fatal. Aos quatro minutos, Eltinho mandou uma bomba, o goleiro deu rebote e Roberto apareceu para completar para o fundo das redes. Rafinha, em jogada individual, deixou a defesa para trás e chutou para defesa de FiIlipi.

Mesmo tendo tomado o gol cedo, o Fantasma mantinha o equilíbrio na partida. Aos 14 minutos, Baiano partiu par acima da defesa alviverde, mas ficou sem a bola no último drible. Porém, aos 16 minutos, bola na área e Baiano, de bicicleta, marcou um golaço no Germano Krüger. O Coxa chegou a arcar o segundo, aos 19 minutos, mas a arbitragem pegou impedimento de Anderson Aquino.

Baiano dividiu bola com Junior Urso na área e caiu. O árbitro deu pênalti. Na cobrança, aos 27 minutos, Baiano não desperdiçou. Levantamento na área do time da casa, Rafinha subiu, mas o desvio foi fraco. O Coritiba insistia nas jogadas pelo meio, mas paravam na marcação do Operário. Aos 36 minutos, lançamento para Baiano, que estava impedido. Aos 41 minutos, na cara do gol, Anderson Aquino tentou tirar o goleiro e perdeu um gol incrível.

Na segunda etapa, o técnico Marcelo Oliveira apostou na entrada de Everton Ribeiro no lugar de Artur. Aos quatro minutos, Ceará partiu em velocidade e Demerson apareceu na cobertura para dominar o lance. O Coxa não se apresentava bem e tinha muita dificuldade para criar boas jogadas no ataque. Éverton Ribeiro, aos nove minutos, arrematou de longe, sem perigo.

A bruxa estava solta no Alviverde e, depois de Gil no primeiro tempo, Jackson saiu lesionado. Marcelo entrou para tentar acertar o ataque. Aos 15 minutos, Everton Ribeiro, de primeira, mandou um míssil para balançar as redes e empatar. Marcel quase deixou sua marca, aos 17 minutos, testado firme pela linha de fundo.

Após as alterações, o Coxa se encontrou e subiu de produção. Anderson Aquino perdeu mais uma, aos 24 minutos, desperdiçando bom cruzamento de Marcel. Aquino, aos 27 minutos, tirou até o goleiro do lance, mas bateu fraco permitindo a recuperação da zaga. Livre, sozinho, sem goleiro, Ceará conseguiu perder o gol mais feito da partida, aos 31 minutos. Baiano balançou as redes, aos 36 minutos, mas o árbitro anotou impedimento. Antes do apito final, o técnico Lio Evaristo ainda foi expulso de campo.

Continua após a publicidade
Publicidade