Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Corte Arbitral confirma suspensão de Blatter por seis anos

O ex-presidente da Fifa teve recurso negado. Ele alega "erro administrativo" ao repassar a Michel Platini US$ 2 milhões, sem documentar nem explicar

Por Da redação 5 dez 2016, 14h20

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) não aceitou o recurso apresentado pelo ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, e manteve nesta segunda-feira a suspensão do ex-dirigente de qualquer atividade do futebol por seis anos. Para os juízes, o cartola suíço, de 80 anos, violou as regras de ética da Fifa ao transferir, em 2011, 2 milhões de dólares a Michel Platini, ex-jogador da seleção francesa e então presidente da Uefa. O dinheiro, segundo os árbitros da CAS, seria um “presente indevido”.

Condenados por “abuso de poder” pela Fifa, Blatter e Platini haviam sido suspensos do futebol por oito anos no final de 2015, decisão considerada um marco na história da entidade que, pela primeira vez, afastou do futebol seu presidente. O Ministério Público da Suíça também investiga a transferência do dinheiro ao francês, realizada em 2011.

Blatter alegou que o dinheiro era um salário atrasado que a Fifa devia a Platini, mas admitiu que não houve nenhuma formalidade, tratando-se apenas de um “acordo oral de cavalheiros”. Para a Fifa, porém, a suspeita é de falsificação do balanço financeiro da entidade. Ambos teriam de ter informado aos demais membros do Comitê Executivo sobre o pagamento, o que não ocorreu.

O Comitê de Ética admitiu que as evidências não foram suficientes para provar que se tratou de corrupção, mas apontou que a “conduta de Blatter em relação a Platini sem base legal constitui uma violação das regras da Fifa sobre dar e aceitar presentes e outros benefícios”.

  • Relacionadas

Recurso

A Fifa reduziu a pena, depois de um primeiro recurso, de oito para seis anos. Agora, a Corte não reduziu nem o isentou da irregularidade. Em audiência em agosto, Blatter e seus advogados passaram 14 horas com os juízes do tribunal. Sua tese era de que houve um erro administrativo, mas não uma falha ética. A CAS também confirmou em comunicado que manterá a multa de 50.000 dólares.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês