Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Corinthians vence por 1 a 0, seu placar ‘favorito’, e lidera grupo 6

Por Da Redação 22 mar 2012, 00h45

Redação Central, 22 mar (EFE).- Foram sete vitórias por 1 a 0 na campanha que levou ao título do Campeonato Brasileiro de 2011 e cinco triunfos pelo mesmo placar que mantiveram a equipe na liderança do Campeonato Paulista deste ano até os empates recentes com Guarani e Comercial.

Nesta quarta-feira, também pela vantagem mínima, que recentemente vem se apresentando como sua ‘favorita’, o Timão bateu o Cruz Azul no estádio do Pacaembu, com um gol de Danilo no primeiro tempo, e assumiu a liderança do grupo 6 da Taça Libertadores, com oito pontos, um a mais que o adversário desta rodada.

Na sequência, aparecem o Nacional, com três pontos, e o Deportivo Táchira, com apenas um. A equipe paraguaia é a próxima adversária dos paulistas no torneio, em jogo marcado para o dia 11 de abril, em Assunção.

O técnico Tite esteve perto de ter força máxima para o jogo pela competição continental. O único desfalque foi o lateral Alessandro, que já vinha ficando de fora das últimas partidas do Timão. O volante Edenílson voltou a jogar improvisado na direita. No ataque, Emerson foi preterido, e Jorge Henrique fez dupla com Liédson.

Por sua vez, o treinador dos visitantes, Enrique Meza, não teve os titulares Torrado, Dominguez e Ponce, que estão contundidos, além de Araújo e Aquino, que foram convocados para a seleção pré-olímpica do México.

Querendo assumir a liderança da chave, o Corinthians atacou mais desde o começo, e o goleiro Corona teve que trabalhar logo aos oito minutos do primeiro tempo. Paulinho avançou pelo meio e foi desarmado, mas a sobra ficou com Alex, que bateu rasteiro no canto. O arqueiro mexicano caiu e segurou.

Aos 16, Alex apareceu de garçom e serviu Liédson. O luso-brasileiro errou ao dominar, mas mesmo assim conseguiu ficar com a bola e encher o pé de longe, acertando a rede, mas pelo lado de fora, à esquerda da meta.

O Timão era melhor, mas levou um susto em uma das únicas investidas do Cruz Azul no campo de ataque. Aos 23 minutos, Giménez cobrou falta, e Mariaca, sozinho, cabeceou para o meio. Nenhum mexicano apareceu para completar, e o perigo foi afastado.

Em lance parecido, aos 29, Giménez agora aproveitou o levantamento vindo da esquerda e também escorou para o meio. Desta vez, Perea se apresentou para finalizar, mas mandou para fora, assustando o goleiro Julio Cesar.

Para ‘cortar as asas’ dos visitantes, que começavam a gostar do jogo, o time paulista abriu o placar aos 35 minutos do primeiro tempo. Alex bateu falta da esquerda até a marca do pênalti, onde Danilo se deslocou entre os zagueiros e cabeceou no canto direito.

Depois do gol, a partida ficou tensa até o intervalo, mas os donos da casa conseguiram manter a posse de bola na volta do vestiário. Aos seis minutos, Fábio Santos escapou pela esquerda, deu um belo drible e ficou de frente para Corona, mas chutou fraco, facilitando a vida do goleiro, que espalmou para o lado.

Continua após a publicidade

Era a primeira de várias chances perdidas pelo Corinthians na etapa final, mas principalmente o início de uma boa atuação do goleiro mexicano. Aos 15 minutos, Jorge Henrique deixou três marcadores para trás e bateu forte para intervenção de Corona.

A partida deveria ter ficado mais fácil a partir dos 25 minutos, quando o lateral Pinto derrubou Emerson, viu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Deveria, mas não ficou.

Corona voltou a brilhar aos 32, quando Emerson foi lançado por Paulinho e chutou cruzado. O camisa 1 salvou, e a zaga afastou o perigo.

A partir daí, a torcida do Timão começou a perder o fôlego. Após cruzamento de Giménez, aos 35, ninguém tirou da área e Pereira conseguiu cabecear, tirando tinta da trave esquerda.

A mesma trave esquerda evitou um tropeço do Corinthians pouco antes do apito final, aos 43. Vela trocou passes com o brasileiro Maranhão, ex-Bahia, e finalizou rasteiro. A bola bateu no poste, mas não entrou.

Ficha técnica:.

Corinthians: Julio Cesar; Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fabio Santos; Paulinho, Ralf, Alex (Élton) e Danilo; Jorge Henrique e Liédson (Emerson). Técnico: Tite.

Cruz Azul: Corona; Flores, Pereira, Mariaca e Pinto; Castro (Maranhão), Gutiérrez, Giménez; Perea (Vela) e Bravo (Villa). Técnico: Enrique Meza.

Arbitragem: Martín Vázquez (Uruguai) auxiliado pelos compatriotas Mauricio Espinoza e Marcelo Costa.

Cartões amarelos: Ralf, Danilo e Emerson (Corinthians); Pinto, Mariaca e Pereira (Cruz Azul).

Cartão vermelho: Pinto (Cruz Azul).

Gol: Danilo (Corinthians). EFE

Continua após a publicidade

Publicidade