Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Corinthians segura empate com Palmeiras e é pentacampeão brasileiro

Por Da Redação 4 dez 2011, 18h06

O Corinthians precisou encarar um jogo tenso, mas conquistou neste domingo seu quinto título brasileiro. Em duelo com confusão nos minutos finais, no Pacaembu, o Timão segurou o empate por 0 a 0 com o Palmeiras e levantou a taça do Brasileirão.

Além de fazer o resultado necessário para se sagrar campeão sem depender de qualquer outro resultado, o Alvinegro ainda foi beneficiado pelo empate do Vasco com o Flamengo, no Engenhão. Nos minutos finais, Jorge Henrique deu um chute no vácuo e gerou uma briga generalizada. Após a confusão, João Vitor e Leandro Castán foram expulsos.

O Timão ainda pôde jogar com um jogador a mais durante parte do segundo tempo, depois da expulsão de Valdivia, mas também teve Wallace excluído da partida. O sofrimento marcou o jogo do Corinthians, que sofreu uma bola na trave na etapa final.

O jogo deste domingo foi marcado por homenagens ao ex-jogador Sócrates, que morreu durante a madrugada. Os jogadores e torcedores do Timão homenagearam o ídolo alvinegro.

Com o resultado deste domingo, o Corinthians conquistou pela quinta vez o Brasileirão, depois de ter erguido a taça nas edições de 1990, 1998, 1999 e 2005. Além disso, o técnico Tite pôde comemorar seu primeiro troféu do campeonato.

A conquista alvinegra também colocou fim à soberania do Rio de Janeiro, pois Flamengo e Fluminense levaram a melhor em 2009 e 2010, respectivamente.

O jogo: Diante do apoio de sua torcida e empolgado na busca pelo resultado, o Corinthians buscou o ataque nas jogadas iniciais, mas o Palmeiras brecou o ímpeto adversário, muitas vezes cometendo faltas. Patrik, inclusive, foi advertido com o cartão amarelo logo aos cinco minutos.

O Alvinegro chegou a ter uma chance em cobrança de falta da meia-esquerda, mas Alex bateu por cima do gol. Depois de esfriar o jogo do adversário, o Palmeiras passou a segurar a bola e avançar. A situação, então, foi invertida, com o Corinthians cometendo faltas. Mas as duas primeiras oportunidades de Marcos Assunção foram desviadas pela barreira.

Mesmo com mais posse de bola, o Palmeiras também não conseguia ameaçar efetivamente Julio Cesar. Do outro lado, após cobrança de falta, Leandro Castán pediu toque de mão de Leandro Amaro na área palmeirense, mas o árbitro Wilson Luiz Seneme considerou a jogada normal.

Continua após a publicidade

O jogo seguiu nervoso, e Alex foi advertido ao derrubar Ricardo Bueno. Com dificuldade para ameaçar tocando a bola, o Verdão insistiu em cobranças de falta de Marcos Assunção, mas Valdivia cabeceou para fora. Com Wallace colado em sua marcação, o chileno tentou armar as jogadas do Palmeiras.

Mais tranquilo que o adversário em campo, o Palmeiras ameaçou em cruzamento de Patrik, mas Luan não alcançou. Quando o jogo estava perto do intervalo, Valdivia rolou na entrada da área para Cicinho chegar batendo rasteiro. Leandro Amaro desviou na área, mas para fora. Pouco depois, aconteceu o lance mais polêmico da etapa.

Alessandro recebeu em velocidade e deixou na área para William, que caiu na disputa com Henrique. A bola ainda sobrou para Liedson, mas o chute foi desviado pela defesa. Os jogadores do Corinthians reclamaram bastante e pediram pênalti, por um toque do joelho do zagueiro palmeirense no pé do camisa 7. O árbitro, porém, considerou o lance normal e, instantes depois, apitou o fim do primeiro tempo, sem que Deola e Julio Cesar tivessem feito defesas.

As duas equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo. Com menos de um minuto, William deu o primeiro chute ao gol do jogo, pois dominou na entrada da área e chutou rasteiro, fraco, sem dar tanto trabalho ao goleiro Deola.

No lance seguinte, o Palmeiras sofreu uma importante baixa. Jorge Henrique adiantou a bola e sofreu falta de Valdivia. Seneme considerou que o chileno deu uma cotovelada e o expulsou de campo, gerando muita reclamação dos palmeirenses.

Com a expulsão do chileno, o Corinthians se empolgou para buscar o ataque, e Felipão fez sua primeira mudança. João Vitor entrou no lugar de Patrik. Pouco depois, Fernandão assumiu o lugar de Ricardo Bueno.

Mesmo assim, o Timão seguiu mais perigoso. Liedson passou bem por Gerley pela direita e cruzou, mas Deola espalmou. A pressão persistiu em jogada de Jorge Henrique, que ganhou na corrida pela esquerda de João Vitor e mandou para a área. Liedson não alcançou e Gerley quase mandou contra o próprio gol. O árbitro, porém, marcou impedimento do atacante corintiano.

Com um a menos em campo, o Palmeiras respondeu e criou a melhor jogada da partida até então. Aos 27, Marcos Assunção cobrou falta para a área e Fernandão cabeceou na trave. No rebote, Luan arrematou por cima do gol. Felipão mandou seu time ainda mais para frente, com Maikon Leite na vaga de Cicinho.

O Corinthians, por sua vez, também sofreu sua baixa, pois Wallace foi expulso, mas conseguiu administrar nos minutos finais. Aos 45, Jorge Henrique deu o chute no vácuo e gerou uma confusão generalizada, que culminou com as expulsões de João Vitor e Leandro Castán. Após a briga, Jorge Henrique foi substituído por Moradei, antes do apito que liberou os corintianos para o grito de campeão.

Continua após a publicidade
Publicidade