Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Corinthians quer vencer e sonha até com volta à ponta

Por Da Redação 25 set 2011, 09h28

Por Fábio Hecico

São Paulo – O Corinthians podia entrar em campo neste domingo, às 16 horas, no Pacaembu, cinco pontos atrás do Vasco (tem dois a menos), a quatro do São Paulo (está a um) e a um do Botafogo (soma seus mesmos 44 pontos). A sorte tão menosprezada por Tite ajudou na rodada do meio de semana e, ao invés de estar no desespero para caçar os rivais, o time alvinegro recebe o Bahia, pela 26.ª rodada, com a esperança de retomar o topo do tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, no qual figurou por 17 rodadas.

A tarefa não depende apenas de suas forças. Mas também não tão complicada pelo fato de Botafogo e São Paulo se enfrentarem no Engenhão e o Vasco ter difícil visita ao Cruzeiro. Dois empates e um triunfo corintiano o levam novamente ao topo. Matemática esta, bem possível na cabeça dos jogadores. “Torcedor, pode ir ao Pacaembu nos apoiar no domingo, pois vai ser o jogo para a voltar à liderança”, conclamou o atacante Emerson, jurando que o torcedor, após 17 rodadas, voltará a comemorar um triunfo do time em fim de semana.

O jejum vem desde o 1 a 0 no Atlético Goianiense, na oitava rodada, em Goiânia. Emerson até brinca para revelar a fórmula do desencanto. “Fazer gols e não levar”, disse, rindo. “Isso é só uma coincidência, sei lá. Mas contra o Bahia é voltar a ganhar para ter um domingo tranquilo vendo os outros perderem e a gente voltar à liderança”.

O atacante esbanja confiança, acredita que também vai desencantar após alguns gols perdidos, mas não se esquece, com razão, de pregar respeito ao oponente. “Um time forte, não vamos ter moleza. Mas a gente precisa se impor, dentro de casa, com nossa torcida, temos a obrigação de vencer”, não escondeu.

A ordem é espantar o fantasma do tropeço diante de adversários da parte de baixo da tabela de classificação. Na competição, o time desperdiçou cinco preciosos pontos no Pacaembu ao empatar com Ceará e perder para o Figueirense. Por isso, entra ainda mais atento para enfrentar o Bahia. O time sabe que não pode mais tropeçar contra quem está fora da briga pelo título. “Mas sem desespero. Não podemos atacar todos e abrir espaços para levar gols em contragolpes. Será com calma”, garantiu Emerson.

Continua após a publicidade
Publicidade