Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Corinthians goleia Danubio e encaminha vaga nas oitavas

Com três gols de Paolo Guerrero, equipe brasileira venceu por 4 a 0 no Itaquerão e segue com 100% de aproveitamento na Copa Libertadores

O Corinthians segue tranquilo no “grupo da morte” da Copa Libertadores. A equipe brasileira goleou o uruguaio Danubio por 4 a 0 na noite desta quarta-feira no Itaquerão e chegou a 12 pontos na chave. Líder absoluto com 100% de aproveitamento, o time paulista só precisa de mais um ponto nos próximos dois jogos para confirmar a classificação para as oitavas de final.

LEIA TAMBÉM:

São Paulo perde na Argentina e vê classificação em risco

Contra um adversário fraco, o Corinthians não teve dificuldade para se impor jogando em casa. O grande destaque da partida foi Paolo Guerrero, que marcou três vezes. O meia Jadson fez o outro gol, em uma bela cobrança de falta. A equipe comandada por Tite volta a jogar pela Libertadores em 16 de abril, também no Itaquerão, contra o argentino San Lorenzo.

O jogo – Empurrado por 39 mil torcedores e em seu 100º jogo pela Libertadores, o Corinthians confirmou a boa fase diante de um Danubio que conseguiu se segurar na defesa por 26 minutos. A retranca foi desmontada por uma linda cobrança de falta de Jadson, que entrou no ângulo. Jogando em velocidade, o time da casa continuava atacando e ainda no primeiro tempo, ampliou. Elias avançou pela direita e cruzou na cabeça de Guerrero: 2 a 0.

O ritmo não diminuiu na segunda etapa. Logo aos 20 segundos, Guerrero aproveitou outro cruzamento e marcou um belo gol, pegando de primeira. O atacante peruano ainda foi às redes mais uma vez, dessa vez marcando em um chute deitado aos 22 minutos. Quatro a zero e festa no Itaquerão.

Racismo – Jogadores do Corinthians acusaram o zagueiro do Danubio, Cristian González, de ter chamado o volante Elias de “macaco” durante uma discussão no primeiro tempo. Apesar do episódio de racismo, o clube paulista não vai denunciar formalmente o jogador adversário. “Nós conversamos e resolvemos não fazer nada (na polícia). O Elias achou por bem deixar como está. Isso fica dentro do campo, mas lamentamos a atitude de um jogador que disputa um torneio tão importante. Temos que ter dó de uma pessoa assim”, afirmou o presidente corintiano Roberto de Andrade.

(Da redação)