Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Corinthians encontra vazamento no Itaquerão e teme deslizamento

'Folha de S.Paulo' revela riscos de que um grave acidente na arena atinja a Radial Leste, uma das principais avenidas da capital paulista

Por da redação Atualizado em 1 nov 2016, 17h28 - Publicado em 1 nov 2016, 09h36

O Itaquerão pode trazer problemas ainda mais graves que os financeiros ao Corinthians e a seus torcedores. O jornal Folha de S.Paulo revelou nesta terça-feira que uma auditoria interna do clube paulista investiga o risco de haver um deslizamento de terra na área externa da arena inaugurada em 2014 e construída pela empreiteira Odebrecht.

Segundo Juca Kfouri, o autor da matéria, há risco de que um vazamento de água no estacionamento do estádio cause um enorme deslizamento de terra que atingiria a Radial Leste, uma das principais vias na zona leste da capital paulista.

Em seu blog no Uol, o jornalista relatou que os frequentadores do estádio correm risco de vida e contou ter ouvido de um dos responsáveis pela obra que pode haver uma “nova Mariana”, em referência ao acidente na barragem construída pela mineradora Samarco na cidade mineira, em 2015.

  • Ainda segundo a Folha, o caso foi descoberto em junho de 2016, um ano depois de a administração do estádio ter sido alertada pela Sabesp sobre o consumo excessivo de água. Em fevereiro deste ano, houve um deslizamento de terra na área ao lado do estacionamento leste, que alcançou a calçada da Radial Leste. Teriam vazado 10 milhões de litros de água, quantia suficiente para abastecer por praticamente um mês o condomínio do Copan, com 1.160 apartamentos.

    Mais problemas – A Folha revela ainda que a auditoria corintiana encontrou rachaduras em paredes do estádio, na arquibancada norte, e buracos no piso ao redor do estádio, no estacionamento leste e em outras áreas. Além disso, há receio sobre novas quedas de placas da cobertura e de paredes. Neste ano, algumas das lâminas de porcelana já caíram na arquibancada e no gramado – por sorte, em dias em que o estádio não recebeu partidas ou eventos.

    O jornal lembra que, em fevereiro, um pedaço do teto de duas toneladas despencou da entrada principal da arena, no hall de acesso às instalações VIP. Não houve feridos no acidente.

    O Itaquerão custará cerca de 1,64 bilhão de reais até 2028, prazo final para o clube quitar a dívida assumida com a Caixa Econômica Federal. O Corinthians não tem pagado as parcelas e reclama que a Odebrecht não concluiu todas as obras prometidas.

    Resposta – O Corinthians se manifestou nesta tarde por meio de uma nota oficial e disse desconhecer qualquer risco de deslizamento. “Uma equipe de manutenção trabalha diariamente e verifica minuciosamente as condições para que os torcedores estejam em completa segurança no estádio e, até o momento, não há informação vinda da Odebrecht para qualquer risco de deslizamento. A Arena e o clube reforçam, ainda, que toda a construção do estádio está passando por uma auditoria externa, como é de conhecimento público”, diz um dos trechos. A Odebrecht informou que não vai se pronunciar sobre o assunto

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade