Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Corinthians encara Internacional e sonha com arrancada

Por Fábio Hecico

São Paulo – Antes da primeira partida do Corinthians no Campeonato Brasileiro, o técnico Tite planejava estar sempre entre os cinco melhores para arrancar na reta final. Cumpriu a primeira meta e agora, com o time dependendo apenas de suas forças, tenta se impor diante do complicado Internacional, neste domingo, às 16 horas, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. “Não vou pensar no resultado dos outros, mas naquilo que eu posso fazer. Temos de ter equilíbrio emocional, saber trabalhar com a ansiedade, ir lá e ter personalidade para jogar, para saber marcar e construir um grande resultado”, disse Tite.

Gaúcho de Caxias do Sul, Tite considera os times de sua terra natal – Internacional e Grêmio – muito fortes e difíceis de serem batidos. Para ele, quem levar a melhor contra esses adversários pode se dar bem no fim da competição. “Ninguém vai fazer 12 pontos contra a dupla Gre-Nal. Nós fizemos nove e, se vencermos, chegaremos à esta marca e isso vai ser o grande diferencial, tenho convicção disso”, analisou.

O Corinthians bateu o Internacional por 1 a 0 no primeiro turno. Contra o Grêmio, somou duas vitórias. Os concorrentes diretos dos paulistas ainda têm duelos contra os rivais gaúchos – Flamengo e Fluminense encaram os dois e o Botafogo pega o Internacional – ou já desperdiçaram preciosos pontos, casos de Vasco (levou 3 a 0 do time colorado) e São Paulo (0 a 0 em casa contra o time de Dorival Júnior).

Depois do confronto contra o Internacional, o Corinthians encara, em série, os três últimos da tabela de classificação, o que sugere a esperada arrancada decisiva. Mas Tite prega seriedade diante de um clube que conhece bem e sabe se impor no Beira-Rio. “Não sabemos se será nosso adversário mais difícil (dos últimos oito). Mas é o que sugere com a colocação das equipes, com o Inter como postulante ao título”, afirmou o técnico. “As demais equipes têm suas ambições, mas não o título, o que não quer dizer que será mais ou menos fácil. Mas domingo é uma briga direta”, enfatizou.

Depois de enfrentar muitos percalços na temporada, como a queda na pré-Libertadores, a perda da decisão do Campeonato Paulista e ver a torcida ir ao clube pedir sua cabeça, Tite, mantido no cargo, deu a volta por cima. Hoje, sem a necessidade de torcer contra os oponentes, ele já revela não conter a ansiedade com a possibilidade do primeiro título no clube. Tite não fala abertamente, mas só a conquista o manterá no Parque São Jorge na próxima temporada. “Está muito ligado a ele (a permanência no cargo), mas vamos deixar as coisas acontecerem”, pediu.