Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Corinthians e São Paulo fazem um clássico decisivo

Resultado pode selar a sorte dos oponentes no Campeonato Brasileiro

O jogo deste domingo entre Corinthians e São Paulo, às 16 horas, pela 23.ª rodada, tem uma série de atrativos que tornam o clássico ainda mais saboroso. Além de ser a primeira vez que os rivais se enfrentam no estádio Itaquerão, a nova casa corintiana, o jogo marca a despedida do goleiro Rogério Ceni contra o adversário. Além disso, o resultado pode selar a sorte dos oponentes no Campeonato Brasileiro.

Se o São Paulo ainda aspira ao título, o Corinthians sabe que, na melhor das hipóteses, obterá uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. Para isso é preciso se manter no G4. Os últimos resultados do time de Mano Menezes foram ruins. A derrota para o Flamengo e o empate em casa contra a Chapecoense evidenciaram uma série de problemas – falta de criatividade no meio de campo, ataque ruim e erros no sistema defensivo. Mano Menezes testou quase todas as formações possíveis e alterou combinações de meias. Neste domingo é certo que joga Renato Augusto. O outro armador pode ser o uruguaio Lodeiro. Mas não seria surpresa a entrada de mais um volante (Bruno Henrique).

Derrotado pelo Coritiba no meio de semana, o São Paulo viu o Cruzeiro voltar a abrir sete pontos na liderança e sabe que só uma reação imediata pode recolocá-lo na briga pelo título. Um novo tropeço aliado a uma vitória dos líderes contra o Atlético Mineiro praticamente sacramenta a disputa pelo título. “Temos que continuar fazendo a nossa parte”, disse Kaká, que volta à equipe.

Dois mistérios cercam a escalação do São Paulo. O primeiro, de mais simples resolução, é definir o substituto de Alexandre Pato, vetado por contrato. Ao menos pelo que deixou transparecer nas entrelinhas, Muricy Ramalho dará a Michel Bastos a incumbência. “Tenho de respeitar a parte física dele. O Luis (Fabiano) está no caminho, na hora certa ele vai jogar”, explicou o treinador, mostrando que talvez ainda não seja hora do atacante. Com isso, Kaká será adiantado e jogará mais avançado ao lado de Alan Kardec. Mas a grande questão é se Rogério Ceni terá ou não condições de enfrentar o rival pela última vez antes da aposentadoria. Sofrendo com uma tendinite no joelho esquerdo, o goleiro faz tratamento intensivo para estar à disposição. “Vamos esperar até o último minuto”, disse Muricy Ramalho.

(Com Estadão Conteúdo)