Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Copa do Mundo tem maior média de gols desde 1970

Em 48 jogos, foram marcados 136 gols: média de 2,83 gols por partida, número 21% superior ao que foi visto no Mundial de 2010

Mundial é o que tem menos cartões desde 1986: 2,9 por partida

Com o fim da primeira fase, a Copa do Mundo do Brasil segue comemorando a alta média de gols. Até aqui, com a conclusão de 48 jogos, foram marcados 136 gols, o que gera uma média de 2,83 gols por partida, número 21% superior ao que foi visto no Mundial de 2010, na África do Sul, quando a média foi de 2,26 gols por jogo.

Leia também:

Neymar, o artilheiro, vai superando as lendas e campeões

Bélgica vira e vence a Argélia por 2 a 1 em Belo Horizonte

Rússia e Coreia do Sul empatam por 1 a 1 em Cuiabá

De forma geral, a média da gols da Copa de 2014, até aqui, é a oitava maior entre as 20 edições do Mundial da Fifa. Ela supera inclusive a da Copa do Mundo de 1982, quando foi registrada média de 2,80, ficando atrás da edição de 1970, vencida pelo Brasil, que teve média de 2,96. Até 1958, a média era bem mais alta. Naquele ano, foi de 3,6 gols por jogo, tendo atingido 5,38 em 1954.

Com mais 16 jogos a serem realizados, a Copa do Mundo do Brasil está a apenas nove gols de igualar os 145 gols marcados nos mesmos 64 jogos na África do Sul, em 2010. Com mais 11 gols, já iguala o Mundial da Alemanha, em 2006. Para superar a Copa da França, em 1998, a de melhor média de gols desde que a competição passou a ter 32 times, serão necessários 35 gols nas 16 partidas que restam.

Brasil revê Chile em Minas. E vai aproveitar lições de 2013

​Brasil chega melhor que o Chile – ao menos nos números

Quem mais colaborou para o alto número de gols na Copa foi a Holanda, que marcou 10 gols, seguida de Colômbia (nove), Brasil, França, Alemanha e Suíça (sete). Camarões, Honduras e Irã só balançaram as redes uma vez cada.

DISCIPLINA – Outra boa notícia da Copa do Mundo do Brasil é que o Mundial é o que tem menos cartões desde 1986. Historicamente, entre 1970 (quando o amarelo foi implementado) até 2006, o crescimento na média aconteceu em todas as edições, com exceção de 1978 e 1998. Agora, porém, a tendência é de queda.

Na Copa passada, na África do Sul, a média foi de 4,21 cartões por jogo, uma redução em relação ao recorde de 5,53 na Alemanha, em 2006. Agora, porém, a média caiu drasticamente, para 2,9 cartões por partida, sendo 0,2 vermelhos e 2,7 amarelos.

(Com Estadão Conteúdo)