Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Copa Davis: tenista brasileiro faz gesto racista no Japão

Guilherme Clezar relacionou erro de árbitro com seus "olhos puxados". Mais cedo, presidente da confederação brasileira também causou desconforto

O tênis brasileiro deu vexame no Japão. Não pelas derrotas, mas por atitudes deploráveis de seus representantes: na mais grave delas, o tenista Guilherme Clezar cometeu um ato de injúria racial na partida contra o japonês Yuichi Sugita na noite desta quinta-feira (no horário de Brasília), manhã de sexta no Japão, na cidade de Osaka, pela Copa Davis. Ao reclamar de uma marcação errada do juiz de linha, de origem japonesa, Clezar fez um gesto destacando os “olhos puxados” do árbitro, como se houvesse relação entre sua etnia e a capacidade de enxergar. 

No lance, Clezar, 244º colocado do ranking da ATP, acertou a bola na linha da quadra defendida por Sugita, que devolveu na rede. O árbitro, no entanto, havia assinalado bola fora. O brasileiro pediu revisão de vídeo e ao ver que tinha razão, fez o gesto que pode lhe custar punições ou até para a seleção brasileira. A Federação Internacional de Tênis (ITF) ainda não se pronunciou.

No jogo Clezar foi derrotado por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 7/5 e 7/6 (5) na primeira partida entre Brasil e Japão na repescagem da Copa Davis. Os japoneses também venceram o segundo jogo, entre Thiago Monteiro e Go Soeda, por 3 sets a 2, parciais de 3/6, 6/4, 6/3, 6/7(1) e 6/4.

Mal exemplo vem de cima

Antes das derrotas dos brasileiros, Rafael Westrupp, presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT) também se envolveu em polêmica. Em seu Twitter, publicou um vídeo da equipe comemorando o aniversário do capitão João Zvetsch, em um restaurante de Osaka, com a legenda “indicado por Kei Nishikori”.

Durante a gravação, um coro com o nome do famoso jogador japonês, número 14 do mundo, foi entoado, e um dos presentes gritou “pau no c* do Nishikori”, em mais um gesto incrível de falta de diplomacia. Minutos depois, Westrupp deletou a postagem.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Esse cara, quando retornar ao Brasil, tem ser preso. Eu me ofendi. Será que a injuria tem ser contra somente a raça negra?

    Curtir

  2. Depois falamos mal, todos, dos políticos brasileiros. E o que dizer de pessoas educadas, de boa condição sócio-econômica agindo assim, no exterior, e representando o país diante de uma audiência mundial?!!

    Curtir

  3. Mirian Nishikata

    Concordo com o Murillo, realmente um péssimo exemplo, como a matéria diz, o péssimo exemplo veio de cima. Espero que da mesma forma esse rapaz e todos que estão envolvidos saibam dar um exemplo melhor se retratando e assumindo seu mau comportamento.

    Curtir

  4. wilson okabayashi

    Lamentável

    Curtir

  5. Luiz Chevelle

    Que bostão de um jogador de tênis.

    Curtir

  6. Pra mim, ele apenas desejou insinuar que o juiz de linha japonês estaria beneficiando seu adversário, também japonês. Deu azar de ter sido mal-interpretado pela chatíssima patrulha do politicamente correto.

    Curtir

  7. Bobão , idiota…………

    Curtir

  8. Tendo a concordar com o R Junior

    Curtir

  9. Flavio Gonzalez

    MAL EXEMPLO VEM DE CIMA????? pelo visto o MAU exemplo vem do revisor, certo?

    Curtir

  10. Sou oriental, e sim, me sinto ofendido.
    Características físicas DEVEM ser tratadas de forma respeitosa. Falar da cor de pele, da deficiência ou qualquer aspecto fisico É SIM OFENSIVO.
    Não acho que seja má interpretação. Na foto não me pareceu!
    Deveria sim ser punido por isso.

    Curtir