Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Copa Davis: Brasil aposta na união para bater a Alemanha

Na sexta, Rogério Dutra Silva abre o confronto contra Philipp Kohlschreiber

Por Da Redação 12 set 2013, 17h16

A equipe brasileira da Copa Davis enfrenta a Alemanha, fora de casa, a partir desta sexta-feira, em quadra dura e coberta, na repescagem do torneio, após perder para o Estados Unidos por 3 a 2, em fevereiro. Em jogo está a permanência do time no Grupo Mundial, a “primeira divisão” da Davis. “Vamos precisar jogar em alto nível se quisermos vencer este confronto. O forte da nossa equipe é a união, uma vez que a cada dia que passa os jogadores vão se dando conta que formamos um organismo só, e isso nos fortalece para enfrentar a equipe da casa”, afirmou o capitão da equipe brasileira, João Zwetsch.

O Brasil, que conta com Rogério Dutra Silva, 127º do ranking, e Thomaz Bellucci, 116º na disputa de simples, prometeu dedicação total para tentar superar o favoritismo do time europeu. “Me sinto muito bem defendendo as cores do meu país e por isso doarei 110% para conseguir a vitória”, disse Rogério Dutra Silva, que abre o duelo enfrentando Philipp Kohlschreiber, 25º colocado do ranking.

Leia também:

Nadal, campeão e cada vez mais perto de ser o número 1

Rafael Nadal é bicampeão do Aberto dos EUA

Continua após a publicidade

Serena se vinga de rival e vence 5º Aberto dos EUA

Thomaz Bellucci, que enfrenta Florian Mayer na segunda partida, admitiu que não faz um bom ano – das 26 partidas disputadas até aqui, venceu apenas oito -, mas acredita “numa motivação extra” para jogar a Copa Davis. “Contra os Estados Unidos joguei minha melhor partida neste ano e espero jogar meu melhor tênis aqui novamente. Essa semana de treinos pode significar uma alavanca para toda a temporada. Estou treinando bem e vamos ver o que acontece em quadra.”

No duelo de duplas, Marcelo Melo e Bruno Soares aparecem como favoritos contra os alemães Daniel Brands e Martin Emmrich. Melo e Soares venceram os irmãos Mike e Bob Bryan, os primeiros do mundo no ranking de duplas, no duelo contra os Estados Unidos, em fevereiro. Os dois já atuam juntos há muito tempo e inclusive disputaram os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, quando caíram nas quartas para os franceses Jo-Wilfried Tsonga e Michael Llodra.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Publicidade