Clique e assine a partir de 9,90/mês

Contra intervenção do governo, Blatter promete reinstalar Federação Egípcia

Por Da Redação - 5 fev 2012, 17h38

Sempre contrário a intervenções de governo no futebol, Joseph Blatter não aceitou a suspensão da Federação Egípcia de Futebol após o confronto entre torcedores que gerou 74 mortes na quarta-feira. O presidente da Fifa promete agir para corrigir o problema já nesta segunda-feira.

‘Vamos tomar medidas a partir de segunda-feira para que se reinstale a Federação que tem a responsabilidade de organizar as competições no país’, avisou o dirigente durante sua participação no Congresso Extraordinário da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), no Paraguai.

‘Foi confirmado que o governo interveio diretamente ao suspender a Federação. Isso é uma interferência direta na organização do futebol’, continuou Blatter, que definiu a situação no Egito ‘muito delicada’.

A tragédia que deixou 74 mortos ocorreu durante confronto entre torcedores do Al Ahly e do Al-Masry, na quarta-feira. O presidente da Fifa lamentou o ocorrido, mas considera o confronto como uma repercussão dos problemas políticos que atingem o Egito.

Mesmo assim, a intenção do mandatário é evitar que o futebol se misture com qualquer tipo de governo. ‘Deve existir uma compreensão mútua entre as autoridades da política e do futebol. E nem sempre existe fair play nessas questões’, comentou o presidente.

‘Por isso a Fifa intervém nas interferências políticas em associações. O futebol não pode ser organizado em um país sem respeito às leis nacionais de educação, esporte, saúde pública e região’, completou Joseph Blatter.

Continua após a publicidade
Publicidade