Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conmebol suspende Copa América de futsal por protestos no Chile

O país-sede da competição encontra-se em estado de emergência devido a protestos contra aumento de tarifas de transporte público

A Conmebol anunciou nesta terça-feira 22 a suspensão da Copa América de futsal, que começaria na próxima quarta, na cidade de Los Angeles, no Chile. A entidade tomou a decisão porque o país encontra-se em estado de emergência devido a protestos violentos de estudantes, que lutam contra o aumento das tarifas no transporte público.

“A decisão foi tomada depois de avaliar a situação em conjunto com o governo e federação chilena de futebol, além das diferentes autoridades locais e regionais”, justificou a Conmebol, em comunicado. A entidade evitou marcar nova data e local para a realização da Copa América, mas ressaltou que a definição ‘será informada em breve’.

A violência nos protestos começaram na última sexta, 18, em reação ao aumento de 30 pesos (cerca de 20 centavos de reais) na tarifa do metrô, que passou a custar 830 pesos (4,80 reais). Sebástian Piñera, presidente do Chile, decretou estado de emergência no dia seguinte, após manifestantes incendiarem estações de metrô, saquearem lojas e entrarem em confronto direto com a polícia.

Estamos em guerra contra um inimigo poderoso, que está disposto a usar a violência sem nenhum limite. Estamos muito conscientes de que (os autores dos distúrbios) têm um grau de organização e de logística próprias de uma organização criminal”, declarou Piñera, no último domingo.

A violência no Chile liga o alerta, também, para a final da Copa Libertadores, marcada para o dia 23 de novembro, em Santiago. A Conmebol, porém, divulgou um comunicado no último domingo, 20, para reafirmar a data e local da decisão do torneio, apesar dos protestos no país. “A Conmebol se mantém em contato permanente com autoridades chilenas e reafirma seu compromisso de disputar a final única da Libertadores na data e local acordados inicialmente”.

Manifestações mundo afora tem sido um empecilho para a realização de eventos esportivos. No Equador, o aumento no preço dos combustíveis causaram revolta popular, que causou sete mortes no país e adiou três jogos da primeira rodada da Copa Libertadores feminina. Na Espanha, manifestações pela independência da Catalunha adiaram para o dia 18 de dezembro o clássico entre Barcelona e Real Madrid, pelo Campeonato Espanhol, marcado inicialmente para o próximo sábado, 26.