Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Confiante, Magnano espera consolidar resgate da imagem em Londres

Sob o comando do técnico Rubén Magnano, a Seleção Brasileira se classificou para os Jogos Olímpicos de Londres e encerrou um jejum de 16 anos sem disputar o evento. Na Inglaterra, o treinador argentino espera consolidar o resgate da imagem do basquete nacional.

‘Temos moral, confiança, trabalho. Ou seja, acho que a imagem do Brasil hoje é muito, muito boa. Esperamos plasmar isso na hora de jogar. Acredito nas pessoas que formam esse grupo, no basquete desse grupo e estou muito feliz por esse novo desafio’, afirmou o técnico ao desembarcar em Londres, na tarde desta segunda-feira.

Com a seleção argentina, Rubén Magnano conquistou o título dos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 de maneira surpreendente e ainda foi vice-campeão mundial em Indianápolis-2002 – nas duas campanhas, venceu o poderoso time dos Estados Unidos.

No último amistoso antes da estreia em Londres, diante da Tunísia, na próxima quinta-feira, o técnico planeja ajustar os detalhes finais. ‘Vamos arrumar melhor tudo. Ainda falta esse último jogo preparatório, mas o foco já está fundamentalmente na Austrália, nosso primeiro adversário’, declarou.

Como o Brasil participou das Olimpíadas pela última vez em Atlanta-1996, quando ainda contava com a presença do ídolo Oscar, todos os jogadores do atual elenco estrearão nos Jogos em Londres. Para combater a ansiedade do elenco, Magnano procura transmitir confiança.

‘Temos atletas que atuam em um nível muito importante, como na NBA e na Liga Espanhola, mas os Jogos Olímpicos são especiais. Nós, que somos mais experientes, temos que passar que eles devem desfrutar. Com foco e muita luta, mas devem desfrutar, porque ganharam essa possibilidade’, declarou.

Sob o comando de Magnano, o pivô Nenê, que não defendia a Seleção desde a temporada de 2007, aceitou retornar ao time nacional para disputar os Jogos de Londres. Ao desembarcar no Aeroporto de Heathrow, ele destacou a dedicação do elenco na preparação para o evento na Inglaterra.

‘Superamos muitas coisa e o sacrifício é diário. Esse sacrifício que estamos fazendo vai contar nos últimos jogos. Quando estivermos cansados, quando tiver que puxar o último gás, isso faz a diferença’, afirmou o pivô que defende o Washington Wizards na NBA.