Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Confiante, Julio César espera voltar melhor após lesão

<p>Goleiro fraturou o dedo e será desfalque da seleção nos amistosos de outubro</p>

Por Da Redação Atualizado em 11 jan 2022, 21h04 - Publicado em 19 set 2013, 18h31

O goleiro Julio César garantiu que a fratura no dedo médio da mão esquerda, sofrida durante um treinamento pelo seu time, o Queens Park Rangers (Inglaterra), vai servir como motivação para melhorar seu desempenho dentro de campo. Nesta semana, o jogador passou por uma cirurgia no local e deve ficar um mês afastado dos gramados. Ele afirmou que vai fazer tudo o que for possível para acelerar o processo de recuperação. “Quando você está em um momento de adversidade, a motivação sempre aumenta e você quer fazer tudo direito. Então estou bem tranquilo e vou fazer tudo o que me pedirem. Não vejo a hora de me recuperar”, disse em entrevista ao SporTV.

Leia também:

Felipão confirma ausência de Julio César em amistosos

Garantido na Copa, Júlio César poderá passar por cirurgia

A virada da seleção – e o que você pode aprender com ela

Continua após a publicidade

Com reputação restaurada, Brasil sobe em ranking da Fifa

Julio César afirmou que vai encontrar dificuldades no seu retorno ao futebol quando for segurar a bola, mas garantiu que a falta de segurança não vai afetar seu desempenho em campo. “Vai ter um bloqueio psicológico no início, mas todos passam por isso. Estou tranquilo e confiante. Vou voltar mais forte.” O goleiro titular da seleção brasileira já foi confirmado por Felipão como o primeiro convocado para a Copa do Mundo de 2014. Julio César declarou que a convocação aumenta sua responsabilidade, mas demonstrou orgulho e prometeu retribuir o apoio recebido pelo treinador da seleção. “Agora é treinar, manter o foco, procurar jogar bem e seguir servindo a seleção.”

Continua após a publicidade

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

O goleiro contou sobre o momento em que aconteceu a lesão. “Na hora, senti muita dor. Foi uma pancada. A bola da segunda divisão (do Campeonato Inglês) é mais pesada. Em um treino, o outro goleiro chutou, a bola chegou mudando de direção e acabou pegando na ponta dos dedos. Na hora, pensei que tinha quebrado todos os dedos. Eu não conseguia apertar nada”, disse o goleiro.

A ausência do jogador nos amistoso diante da Coreia do Sul e da Zâmbia – 12 e 15 de outubro – foi confirmada nesta quarta por Felipão. A convocação do treinador da seleção brasileira para esses amistosos será anunciada no dia 26, ao meio-dia.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade