Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com virada e pancadaria, Patriots vencem o Super Bowl

Em final espetacular, time de Boston derrotou os Seahawks por 28 a 24 com atuação decisiva de Tom Brady. Equipe de Seattle ficou a uma jarda do título

Em um Super Bowl espetacular, repleto de viradas e grandes jogadas, o New England Patriots venceu o Seattle Seahawks por 28 a 24 na noite deste domingo em Glendale, no Arizona, e conquistou o título da NFL, a liga de futebol americano. Este é o quarto troféu da franquia – e também o quarto do quarterback Tom Brady, um dos grandes astros do esporte americano. Os outros títulos foram vencidos em 2001, 2003 e 2004. Mais conhecido no Brasil por ser o marido de Gisele Bündchen, Brady sacramenta com o 4º título o seu lugar entre os maiores jogadores de todos os tempos da NFL. Eleito pela terceira vez o melhor jogador de um Super Bowl, o quarterback agora se iguala ao lendário Joe Montana.

Em VEJA desta semana: Como virar o jogo perdendo de 7 a 1

Emoção até o fim – A conquista do 49º Super Bowl veio com uma virada incrível na reta final da partida – e com uma ainda mais incrível chance perdida pelos Seahawks nos últimos segundos. No início do quarto e último tempo da partida, os Patriots estavam dez pontos atrás do adversário – 24 a 14. A partir dos lançamentos precisos de Brady, o time de Boston avançou rapidamente no ataque e conseguiu os dois touchdowns necessários para sacramentar a virada. Porém, quando a torcida do New England ainda comemorava a inesperada vantagem, o Seattle emplacou uma sucessão de passes longos que deixou a equipe a uma jarda do touchdown. Na jogada decisiva, o quarterback dos Seahawks Russell Wilson optou por um passe curto para Ricardo Lockette, mas o novato Malcolm Butler entrou no meio do caminho, fazendo a primeira interceptação de sua carreira – e tirando a bola e o título das mãos do Seattle. Faltavam vinte segundos para o fim do jogo.

A decepção foi demais para alguns jogadores do Seahawks, que acabaram perdendo a cabeça e trocaram socos e empurrões com os atletas do New England – uma cena pouco comum na NFL. Na confusão, Bruce Irvin, do Seattle, foi expulso da partida. A pancadaria, porém, não foi suficiente para manchar a final, já considerada uma das mais emocionantes de toda a história do Super Bowl.

Leia também: Confira algumas das propagandas transmitidas no Super Bowl

O jogo – Em um início de jogo muito estudado, Patriots e Seahawks não mexeram no placar no primeiro quarto. Nos quinze minutos iniciais, o acontecimento mais importante foi a grave lesão sofrida pelo cornerback dos Seahawks, Jeremy Lane, que quebrou o braço ao cair de mau jeito depois de interceptar um lançamento de Brady.

O primeiro touchdown do jogo saiu no segundo quarto. Melhores na partida, os Patriots transformaram o domínio em vantagem: passe de Brady para a corrida de Brandon LaFell. Mesmo dominado, o Seattle empatou pouco depois. Depois de Wilson deixar a equipe perto da endzone com um passe de 44 jardas, o running back Marshawn Lynch, apelidado de ‘A Besta’ por sua força física, correu os últimos metros e confirmou o touchdown. Brady voltou a brilhar dando um passe de 22 jardas para Rob Gronkowski marcar. A vantagem dos Patriots, porém, não duraria muito. Faltando seis segundos para o fim do 2º quarto, Wilson encontrou Matthews e o wide receiver confirmou o tochdown e o empate em 14 a 14.

Talvez inspirados pelo show de Katy Perry no intervalo, os Seahawks voltaram a campo em um ritmo frenético. Avançando em boas descidas, a equipe de Seattle conseguiu um field goal de três pontos dos pés de Steven Hauschka, suficiente para a virada no placar. Em seguida, o ataque dos Patriots foi frustrado pela interceptação do linebacker Bobby Wagner. Acelerado, o Seattle não desperdiçou a sua série de ataques. Passe de Wilson para touchdown de Doug Baldwin e 24 a 14 no placar.

Precisando marcar para continuar com chances, os Patriots viram a defesa dos Seahawks frustrarem suas tentativas no início do último quarto. O time de Seattle, por sua vez, também não conseguia converter os seus ataques. A alternância continuou até os 7min55s para o final da partida, quando Brady conseguiu conectar com o recebedor Danny Amendola para um touchdown providencial. A equipe de New England passou a dominar as ações e a virada espetacular veio a dois minutos do fim: Brady lança para Edelmann dentro da zona de touchdown. 28 a 24.

Só que Seattle ainda estava vivo. Com um passe de 31 jardas para Lynch, Wilson colocou sua equipe de novo na partida. Em outra conexão de 33 jardas, Wilson achou Kearse perto da endzone: a bola ainda “quicou” nas pernas e na barriga do recebedor antes de ser dominada. Faltando poucos segundos para o final, o Seattle estava a algumas jardas do bicampeonato. O impossível parecia prestes a acontecer. E, de fato, aconteceu. No lance seguinte, Wilson tentou Lockette pelo meio, e a bola foi interceptada a poucos centímetros da zona de touchdown pelo novato Butler. Decepção para os Seahawks e euforia para os Patriots.

Twitter oficial da NFL posta vídeo da interceptação que decidiu o Super Bowl:

“Pass is INTERCEPTED!!!” Brady loses it. Sherman loses it. Twitter breaks in two. One of craziest finishes EVER. http://t.co/GazYbK6Lsz

– NFL (@nfl) 2 fevereiro 2015

(Com agência EFE)