Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com uma vitória em cinco jogos, Corinthians vê rivais encostarem

Adeus, gordura. Tudo o que acumulou com o surpreendente aproveitamento no início do Campeonato Brasileiro, o ponteiro Corinthians ‘queimou’ nos últimos cinco jogos. Foram uma vitória (América-MG), dois empates (Atlético-PR e Santos) e duas derrotas (Cruzeiro e Avaí), e o time obteve só cinco dos 15 pontos possíveis.

‘Não é que a gente piorou, as outras equipes também melhoraram’, defende Alex. Quem mais tirou diferença foi o Flamengo, em desvantagem agora apenas no número de vitórias. O São Paulo, terceiro colocado, aparece apenas dois pontos abaixo do topo e também ameaça o rival. ‘Pioramos em termos de resultado, porque as outras equipes estão se comportando melhor, e temos tido eficiência menor’, emenda o meia.

O equilíbrio dos comandados do técnico Tite, coincidentemente ou não, caiu bastante depois que o goleiro Julio Cesar e o atacante Liedson deixaram a equipe por lesão – nessas cinco rodadas, o Corinthians marcou cinco gols e sofreu seis. O clássico contra o Santos foi o primeiro em que a defesa alvinegra não foi vazada de lá para cá. Em contrapartida, o poder de fogo foi nulo.

‘Criando (oportunidades de gol), a gente está. No primeiro tempo, a gente criou. Foi assim contra Atlético-PR e Avaí também’, lembra Alex, que, nem por isso, deixa de valorizar o empate e o consequente retorno à primeira colocação da competição. ‘Jogamos fora de casa, é difícil. Por esse contexto, foi um bom resultado, que nos deu a liderança novamente’, conclui Alex.

A carta na manga do jogo atrasado já foi usada justamente nesta quarta-feira, no clássico adiado contra o Santos e válido ainda pela quinta rodada. Agora tendo o mesmo número de partidas disputadas dos outros times que estão na parte de cima da tabela de classificação, o Corinthians enfrenta o Ceará, no próximo domingo, podendo encerrar a rodada até na terceira posição.