Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Com três ouros em um dia, Brasil alcança seu melhor resultado olímpico

País já garantiu 21 pódios, superando os 19 da Rio-2016, e empatando em sete medalhas de ouro; seleção de vôlei feminino pode melhorar a marca

Por Luiz Felipe Castro 7 ago 2021, 12h20

O esporte brasileiro teve um sábado, 7,  praticamente perfeito no penúltimo dia de disputas dos Jogos de Tóquio. Foram três medalhas de ouro, com Isaquias Queiroz na canoagem, Hebert Conceição, no boxe, e com a seleção masculina de futebol. Com isso, o país chegou a sete títulos, igualando a melhor marca estabelecida pelo país, na Olimpíada do Rio em 2016.

É, portanto, a melhor campanha brasileira na história, pois o recorde em número total de medalhas, que era de 19, já foi superado com os 21 pódios garantidos no Japão (são 19 atualmente, mas Beatriz Ferreira, no boxe, e o vôlei feminino estão na decisão) e, portanto, ainda podem melhorar o resultado.

Há cinco anos, o Brasil terminou em 13º no quadro de medalhas, que prioriza o número de ouros ao valor total – caso haja igualdade de títulos, o número de pratas passa a ser o critério de desempate. Atualmente, é o 12º e ainda, emptado em ouros com a Nova Zelândia, 11ª. Mesmo com mais dois ouros neste domingo, no entanto, não será possível ultrapassar a França e terminar entre os 10 melhores.

Antes dos ouros deste sábado, o Brasil havia vencido títulos em Tóquio com Ítalo Ferreira, no surfe, Rebeca Andrade, na ginástica, Martine Grael e Kahena Kunze, na classe 49er FX da vela, e Ana Marcela Cunha, nos 10 kms da maratona aquática. Kevin Hoefler e Rayssa Leal, do skate street, Pedro Barros, do skate park, e novamente Rebeca Andrade, no individual geral da ginástica, ficaram com a prata.

Alison dos Santos, nos 400m com barreiras, Thiago Braz, no salto com vara, Abner Teixeira, do boxe na categoria até 91kg, Mayra Aguiar e Daniel Cargnin, no judô, Bruno Fratus e Fernando Scheffer, na natação, além de Luisa Stefani e Laura Pigossi, no torneio de duplas do tênis, conquistaram os bronzes.

Confira, abaixo, o atual quadro de medalhas, que tem a China disparada no topo.

Continua após a publicidade

Publicidade