Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com transmissão em TV aberta, Warriors e Raptors abrem finais da NBA

Em sua 1ª final, equipe canadense desafia dinastia do time de Stephen Curry

Por Da redação - Atualizado em 30 Maio 2019, 09h58 - Publicado em 30 Maio 2019, 09h49

O Golden State Warriors começa nesta quinta-feira, 30, a busca pelo terceiro título seguido da NBA – o quarto em cinco anos – e terá pela frente um novo rival, o Toronto Raptors, que com um Kawhi Leonard inspirado, chegou pela primeira vez à decisão. As decisões do principal torneio de basquete do planeta terão transmissão em TV fechada, pela ESPN, e também em TV aberta pela Band. O jogo desta noite acontece no Scotiabank Arena, em Toronto, a partir das 22h (de Brasília).

Nas quatro finais que disputou nos últimos anos, os Warriors tiveram como adversário o Cleveland Cavaliers, de LeBron James, que nesta temporada deixou a franquia para jogar no Los Angeles Lakers. Agora, os campeões do Leste são os Raptors, que alcançaram a decisão inédita em seus 24 anos de história, graças ao protagonismo de Kawhi, decisivo na vitória de virada por 4 a 2 na série final da conferência sobre o Milwaukee Bucks.

Os Warriors chegam à disputa pelo título como favoritos, mas a lesão de Kevin Durant deixa o confronto mais equilibrado. Principal destaque do time comandado por Steve Kerr, o ala está fora desde o quinto jogo da série contra o Houston Rockets e deve perder pelo menos as duas primeiras partidas da grande decisão da NBA.

A ausência do astro, no entanto, abriu caminho para que o armador Stephen Curry voltasse a brilhar. Desde que Durant foi para o departamento médico, Curry assumiu o papel de protagonista do time e ampliou sua produção de forma exponencial. Nos 11 primeiros jogos dos playoffs, o armador fez 23,5 pontos por jogo, uma média que subiu para 35,8 sem o companheiro em quadra.

Mas a estratégia dos Warriors para ampliar a dinastia na NBA passa por parar Kawhi, que tem médias de 31,2 pontos e 8,8 rebotes nos playoffs. São 11 partidas seguidas anotando mais de 30 pontos, uma marca só superada pelo lendário pivô Hakeem Olajuwon, que obteve 12 em 1995, quando o Houston Rockets varreu o Orlando Magic e conquistou seu segundo título da liga americana de basquete.

Além disso, Kawhi tem grandes atletas como companhia no Toronto, um time mais forte que o Portland Trail Blazers, vencido com facilidade pelos Warriors na decisão do Oeste, por 4 a 0.  Nos jogos contra os Bucks, o armador Kyle Lowry, o ala Fred VanVlett, o ala-pivô Pascal Siakam e o veterano pivô Marc Gasol foram decisivos para colocar a equipe na final inédita.

Curry também não está sozinho. Draymond Green subiu de produção com a ausência de Durant, e Kerr vem explorando bem as opções no banco de reservas, caso do pivô Kevon Looney, que destroçou a defesa dos Blazers em jogadas de “pick and roll”.

Além deles, o técnico dos Warriors tem outra carta na manga: o veterano Andre Iguodala, que pode ser chave na defesa contra os lances de Kawhi como foi na temporada 2014/2015, quando levou o título de MVP das Finais pela marcação cerrada sobre LeBron.

Também se recupera de lesão o pivô DeMarcus Cousins, fora desde a primeira série dos playoffs contra o Los Angeles Clippers. As previsões para o retorno do jogador, principal contratação dos Warriors na temporada, são mais otimistas que as de Durant.

O mundo das apostas em Las Vegas vê os Warriors com grande favoritismo para a conquista do quarto título em cinco anos, mas acreditam em vitória dos Raptors no primeiro jogo da decisão, que será disputado.

Continua após a publicidade

Curry e seus companheiros tentarão reverter a vantagem do mando de quadra do adversário, que teve melhor campanha que os Warriors na temporada regular da NBA, e levar vantagem para a segunda partida, marcada para o domingo, no mesmo local.

As datas e horários das finais:

Jogo 1: 30/5 (quinta-feira), às 22h, em Toronto

Jogo 2: 2/6 (domingo), às 21h, em Toronto

Jogo 3: 5/6 (quarta-feira), às 22h, em Oakland

Jogo 4: 7/6 (sexta-feira), às 22h, em Oakland

Jogo 5: 10/6 (segunda-feira), em Toronto *

Jogo 6: 13/6 (quinta-feira), às 22h, em Oakland *

Jogo 7: 16/6 (domingo), às 21h, em Toronto *

(*) Jogos só acontecem se necessário

 

(com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade