Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com título, Lucas busca a sensação de ‘dever cumprido’

Em pouco mais de dois anos como profissional no São Paulo, Lucas passou de um garoto desconhecido a grande astro da equipe, chegando até à seleção brasileira. O jovem meia de 20 anos, no entanto, corre o risco de ir para a Europa sem nenhum título conquistado pelo clube. De malas prontas para o Paris Saint-Germain, onde atuará a partir do ano que vem, o jogador tem na Copa Sul-Americana sua última esperança de conquista pelo time que o revelou. O São Paulo inicia a decisão da competição continental diante do Tigre na quarta-feira, em La Bombonera. O jogo de volta está marcado para o próximo dia 12, no Morumbi. “Quero muito me despedir com esse título para sair com o sentimento de dever cumprido. Acho que devo isso ao São Paulo ainda. Vou dar minha vida para conquistar”, comentou o atleta.

Leia também:

Leia também: Tigre confirma que final contra São Paulo será em La Bombonera

Nem mesmo o fato de já estar negociado impedirá que o meia entre em campo com foco total na decisão. Sem se preocupar com uma possível lesão, que poderia atrapalhar sua transferência, ele reafirmou que fará de tudo pela conquista, que seria sua primeira como profissional. “Se precisar, eu quebro as duas pernas para ser campeão. Não ligo se já estou vendido, se já estou negociado. Eu quero conquistar, quero esse título para essa torcida. Dar esse título para essa diretoria, para esse clube que eu amo muito”, disse Lucas, que demonstrou otimismo. “Nosso momento é bom, nossa fase é boa. O fato de poder jogar o segundo jogo em casa, o último jogo do ano no nosso estádio com a nossa torcida, é maravilhoso para mim.”

Já pensando em 2013, o jogador revelou estar animado para atuar com a camisa do Paris Saint-Germain, mas sem esquecer a boa temporada que teve pelo São Paulo em 2012. “Esse ano para mim foi de amadurecimento, de evolução. A expectativa para o ano que vem é maravilhosa. Uma mudança radical.” Se Lucas vai embora, o São Paulo se mexe no mercado e deve ir atrás de um meia-atacante para seu lugar, além de buscar reforços em mais uma ou duas posições. O primeiro nome especulado pela imprensa foi o de Montillo, mas o diretor de futebol do clube, Adalberto Baptista, preferiu não comentar. “A gente sabe que são duas ou três posições que a gente precisa compor o elenco. Fora isso, sabemos que estamos bem servidos”, limitou-se a apontar.

(Com Estadão Conteúdo)