Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Com reservas, Flamengo busca honrar a camisa no Chile

Por Da Redação 26 out 2011, 07h20

Por AE

Rio – A viagem do Flamengo a Santiago, no Chile, parece ser apenas uma formalidade. Nem o técnico Vanderlei Luxemburgo, nem os jogadores soam confiantes em uma reviravolta que os levem às quartas de final da Copa Sul-Americana. Para avançar, o time rubro-negro precisa derrotar a Universidad de Chile por quatro gols de diferença, a partir de 5 a 1, nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), no estádio Nacional. A devolução dos 4 a 0 obtidos pelos chilenos na semana passada, no Rio de Janeiro, forçará a decisão por pênaltis.

“São mais 90 minutos. Vamos procurar honrar a camisa do Flamengo. Infelizmente o que aconteceu na semana passada não é algo que o clube está acostumado. Que seja diferente. Vamos fazer um bom trabalho”, comentou o zagueiro David Braz, que forma dupla com o veterano Ronaldo Angelim.

Assim como a zaga, quase todo o time vai ser composto por reservas. Apenas dois titulares fizeram a viagem. A expectativa é de que o lateral-direito Leonardo Moura e o volante Willians comecem entre os 11. Até mesmo o goleiro Felipe ficou no Rio de Janeiro e vai ser substituído por Paulo Victor. “Temos que acreditar e buscar a vitória sempre. O grupo que está indo tem capacidade. É a chance de mostrar trabalho para abrir possibilidades para 2012”, destacou o arqueiro reserva, lembrando da importância para aqueles que têm poucas oportunidades de justificar uma permanência na Gávea no ano que vem.

Enquanto os reservas vão jogar pela honra do clube no Chile, os titulares ficam na capital fluminense dedicados exclusivamente ao jogo contra o Grêmio, no próximo domingo, em Porto Alegre. Incluindo Ronaldinho Gaúcho. Vai ser o reencontro do craque com a torcida gremista, que o tem como persona non grata desde que recusou assinar com o clube tricolor gaúcho para jogar no Flamengo.

Continua após a publicidade
Publicidade