Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com renovação apalavrada, Denilson se diz triste por esperar Arsenal

Denilson já acertou verbalmente com o São Paulo a prorrogação de seu contrato, que acaba em 30 de junho, aceitando até não receber aumento salarial. Mas um aspecto o deixa triste: a dificuldade para que o Arsenal, detentor de seus direitos econômicos, envie um representante ao Brasil para definir seu reempréstimo.

‘Na palavra, está tudo certo com o São Paulo, mas tem algo a definir que prefiro não comentar. Mas minha vontade é de ficar. Meu advogado está em Londres e está para vir nesta semana ou na outra com um diretor do Arsenal para resolver tudo de uma vez’, falou o volante, sem dar nem pistas sobre o entrave da negociação.

A indefinição tem incomodado o jogador, que esperava iniciar o mês de abril já conhecendo seu futuro. ‘Incomoda porque muita gente pergunta se vou ficar mesmo. Fico triste porque quero resolver o mais rápido possível’, lamentou o camisa 15.

Sem condições financeiras para contratar o meio-campista em definitivo, o Tricolor deseja acertar um novo empréstimo de um ano, tempo que agrada também ao jogador. Entretanto, o técnico do Arsenal, Arsene Wenger, já não estava disposto a liberá-lo no ano passado e pode ser o obstáculo para sua permanência no clube do Morumbi.

Denilson, contudo, deixa claro como está satisfeito com sua situação no São Paulo e, por isso, deseja ficar. ‘Meu futebol é esse, procuro fazer o simples para a equipe ganhar. O importante é jogar bem, a vitória vem por consequência. Espero que o time e eu tenhamos uma boa sequência. O importante é continuar vencendo’, comentou.

Se Wenger gosta do volante, Leão é outro que pode ser considerado um fã de Denilson. ‘É uma alegria tremenda ser elogiado pelo Leão. Consegui isso com muito trabalho. Acabei o ano mal, fiquei triste para caramba, alguns torcedores diziam que eu podia ir embora porque fui expulso três vezes. Mas dei a volta por cima nesta temporada. Persisti no meu trabalho e quero continuar nesta sequência’, comemorou.