Clique e assine com até 92% de desconto

Com picape instável, Nelsinho termina em nono etapa de Iowa

Por Da Redação 15 jul 2012, 14h08

Com sua picape instável durante as 200 voltas da etapa de Iowa da Nascar Truck Series, Nelsinho Piquet terminou a prova, realizada na madrugada de domingo, na nona colocação. Assim, manteve a escrita de ficar no top 10 sempre que não foi obrigado a abandonar por acidentes.

Com o resultado, Nelsinho acumulou mais 35 pontos no campeonato e foi a 284, conservando a nona colocação no geral. Em 2012, o piloto da equipe Turner Motorsports contabiliza seis top 10 (nas outras três provas do ano, ele foi envolvido em acidentes e não chegou a receber a bandeira quadriculada).

A etapa de Iowa marcou ainda a quarta vez em nove etapas em que o brasileiro largou na primeira fila – ele novamente cravou a ‘outside pole’, como é conhecida na Nascar a segunda posição no grid. Após o final da prova, Nelsinho não escondeu a decepção pelas circunstâncias da prova.

‘Foi muito difícil. O comportamento da picape na corrida estava complicado. O truck estava muito traseiro e fui obrigado a assumir alguns riscos além do que desejava para permanecer entre os 10 primeiros. Foi uma corrida perigosa para mim. Ao menos conseguimos trazer para casa outro top 10. Mas minha sensação é de desapontamento’, disse.

Largando por fora, Nelsinho não conseguiu conservar a segunda posição, mas permaneceu entre os cinco primeiros durante as primeiras 50 voltas. No giro 51, o brasileiro foi para o primeiro pit-stop, aproveitando uma bandeira amarela. Com quatro pneus novos e o tanque cheio, ele retornou à pista na quinta posição.

A relargada foi complicada. Com pneus frios, a picape balançava demais nas ondulações da pista de 0,875 milha e Nelsinho, mais de uma vez, foi obrigado a aliviar na aceleração para evitar contato com o muro. A prova então teve um longo período sob bandeira verde, o que permitiu uma recuperação.

Nelsinho fazia tempos de voltas melhores que os dos líderes na altura do giro 100, quando vinha em sexto lugar. Ele estava colado no top 5 quando uma nova bandeira amarela interrompeu a corrida, na volta 136. O brasileiro relargou em quinto e, mais uma vez, enfrentou dificuldades com a caminhonete muito traseira com pneus frios.

Assim, caiu para 10posição nas voltas seguintes. ‘Daí para frente foi tentar sobreviver na pista e brigar para controlar o truck. No fim, ainda tive a oportunidade de atacar o carro número 29 a cinco voltas do fim e consegui uma ultrapassagem meio inesperada para terminar em nono’, resumiu Nelsinho, que volta á pista no dia 21 de julho, em Chicago.

Continua após a publicidade
Publicidade