Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com mistério, Marcelo Oliveira esconde escalação do Coxa para final

Por Da Redação - 10 jul 2012, 23h48

Portões fechados para a imprensa no último treinamento do Coritiba antes da segunda partida da decisão da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, diante do Palmeiras. O técnico Marcelo Oliveira optou mais uma vez pelo clima de mistério antes da partida e não divulgou a escalação. ‘Já tenho o time definido, mas me reservo o direito de não divulgar’, resumiu de forma lacônica.

Entretanto, apenas dois jogadores devem ser dúvidas entre os titulares. O lateral Ayrton e o atacante Roberto, que estavam no departamento médico, tem boas chances de começar jogando, embora ainda abaixo da condição física ideal. Ambos estão relacionados pelo treinador. No caso do segundo, um sacrifício seria compreensível pela falta de jogadores disponíveis para o setor.

Se algum deles ficar de fora, Gil deve ser o ‘coringa’, podendo entrar tanto na lateral como no meio, em sua posição de origem. O jogador, aliás, poderia aparece em uma terceira opção de escalação, já que Sérgio Manoel, titular absoluto que cumpriu suspensão no primeiro encontro, não teve a volta confirmada. Provavelmente apenas um despist

Casa cheia, esquema especial – Pela importância da partida, demonstrada pela venda de todos os ingressos disponíveis, a Polícia Militar divulgou um esquema especial, que se inicia a partir das 18 horas, com o fechamento de todos os acessos ao Couto Pereira. Somente passarão pela área de segurança pessoas com ingresso, sócios com smart card, convidados com flyer e imprensa credenciada. Os portões serão abertos três horas antes do jogo, às 18h50.

Continua após a publicidade

Segue a proibição de materiais de torcidas organizadas, sendo proibido o ingresso ao estádio de pessoas trajando camisa, calça, bermuda, boné, agasalhos, cachecóis que contenham símbolos ou nomes alusivos a quaisquer torcidas organizadas ou grupos com identificação semelhante. Na cidade, atenção especial aos terminais de ônibus e estações tubo.

Inferno verde no Alto da Glória – O já conhecido Green Hell, festa organizada pela torcida coxa-branca com muita pirotécnica nas arquibancadas em jogos decisivos, desta vez terá algumas peculiaridades. Com os R$ 100 mil arrecadados pela torcida exclusivamente par a festa, a promessa é de um espetáculo tecnológico, com luzes, papeis e fumaça, respeitando o Estatuto do Torcedor, sem utilizar fogo de artifício e sinalizadores.

Publicidade