Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com margem para melhora, Alex aceitaria vitória magra em dérbi

Por Da Redação - 24 ago 2011, 16h19

O momento atual do Corinthians pede vitórias para se manter em cima do Campeonato Brasileiro. Em função da vertigem sofrida pelo time nas últimas rodadas, a ordem é derrotar o maior rival, o Palmeiras, de qualquer jeito, no clássico de domingo, em Presidente Prudente.

A equipe sabe que ainda tem margem para melhorar, como aponta Alex, mas a fase não olha desempenho. ‘Estamos em torno de 70%, 80% do máximo da capacidade. Podemos e temos que fazer mais’, disse o meia à TV Bandeirantes. ‘Se der um a zero, como em alguns jogos, sem tomar gol e fazendo um… Vencer é o único placar que nos interessa’.

Na terça-feira, o técnico Tite antecipou que estuda alternativas para o esquema tático, podendo sacar um dos dois meias para o retorno do sistema com três atacantes (dois abertos pelo lado e um centralizado). Outra opção do comandante seria realinhar o meio-campo em losango.

Da maneira como a formação alvinegra vem sendo escalada pelo treinador, Alex e Danilo se revezam entre a função de armador e de ponta pelo lado direito. Ambos, embora individualmente não estejam mal, em tese poderiam render mais se não tivessem que sair da faixa central.

Continua após a publicidade

‘Jogador de inteligência, armação, prefere liberdade. É difícil produzir o que produz na posição dele, no espaço onde não tem ninguém, porque tem os dois lados, não fica limitado’, concluiu.

Com 37 pontos conquistados em 18 rodadas, o Corinthians lidera a competição nacional e, em caso de empate contra o Palmeiras, no domingo, conquistará o título do primeiro turno.

Publicidade