Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com Kaká, São Paulo enfim vai apostar na Sul-Americana

Ídolo retorna ao time, que terá todos os titulares nesta quinta, contra o Emelec, num sinal de que o clube passou a valorizar mais a 2ª competição continental

O São Paulo ainda tem chances de conquistar o Campeonato Brasileiro, mas a equipe de Muricy Ramalho sabe que alcançar o líder, que tem cinco pontos a mais na classificação, não será nada fácil. Por isso, o elenco, a diretoria e a comissão técnica passaram a valorizar muito mais a Copa Sul-Americana, que oferece uma possibilidade de título internacional e vaga na Copa Libertadores. Se no começo da competição Muricy poupou atletas e mostrou certo desprezo pelo torneio, agora o São Paulo vai com força máxima para o duelo com o Emelec, no jogo de ida das quartas de final, às 20h15 (de Brasília), no Morumbi. A equipe terá a volta de Kaká, que estava com problemas físicos, e espera fazer um bom placar em casa. Se a equipe conseguir uma vantagem confortável, pode até deixar alguns jogadores em São Paulo, poupando parte do elenco do desgaste da ida ao Equador.

Leia também:

São Paulo e Orlando City farão festa por Kaká no Morumbi

Bola de Prata: em noite de recorde, Rogério entra na briga

Rogério Ceni bate recorde de Giggs e chega a 590 vitórias

Os tropeços recentes do Cruzeiro no Brasileirão deixaram o São Paulo com alguma esperança de título nacional, mas o elenco sabe que a Sul-Americana é uma possibilidade mais realista de conquista para fechar o ano. Fã dos torneios internacionais e prestes a se aposentar, o goleiro e capitão Rogério Ceni consegui convencer o resto do grupo sobre a importância da segunda principal competição continental. “Sabemos que a Sul-Americana nos dá uma condição de título maior. Não é por ter equipes mais fracas, mas sim porque sempre começa no zero a zero”, disse o volante Souza, que deverá formar o meio com Maicon (Denilson está suspenso), Paulo Henrique Ganso e Kaká. Michel Bastos, destaque na vitória sobre o Goiás, na segunda-feira, deverá jogar mais adiantado, ao lado de Alan Kardec.

A estratégia é repetir o início avassalador do jogo do início da semana, quando o São Paulo definiu a partida com dois gols logo no início. “Precisamos de uma vitória consistente e sem levar gols, jogando a todo vapor”, avisou Souza. Os são-paulinos confessam, porém, que temem os efeitos do desgaste provocado pela maratona de jogos da reta final da temporada. O jogo desta quinta é o segundo compromisso do São Paulo na semana. A equipe ainda entra em campo contra o Criciúma, no domingo, fora de casa. Por isso, o time pode partir com tudo para cima do adversário para tentar resolver o jogo o quanto antes, podendo desacelerar e até poupar alguns jogadores caso o cenário seja bastante favorável. Muricy quer seu time pressionando o adversário na saída de bola e saindo em velocidade para furar a defesa dos equatorianos.

(Com Estadão Conteúdo)