Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com evolução de Blake, Bolt coloca em dúvida estar no Rio-16

O desejo de Usain Bolt de participar dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, já foi declarado pelo próprio jamaicano. Porém, após conquistar mais uma medalha de ouro neste sábado, no revezamento 4x100m, o velocista colocou em dúvida a sua presença na competição que vai ser disputada daqui a quatro anos.

Para justificar a sua indecisão, o homem mais rápido do mundo destacou a evolução evidente de Yohan Blake, seu companheiro de equipe no atletismo jamaicano. “Tenho pensado nele e creio que vai ser muito difícil. O Yohan (Blake) vem muito forte e eu tenho certeza de que ainda aparecerão outros jovens talentos. Vamos ver o que acontecerá nos próximo quatro anos”, disse Bolt.

Usain ainda comentou o desempenho do time da Jamaica na prova deste sábado, inclusive batendo o recorde mundial do revezamento 4x100m. “Nós conseguimos o recorde no ano passo no Mundial (de Daegu) e, para mim é uma sensação maravilhosa. A equipe deu o seu máximo. Sabia que um novo recorde mundial era possível”, frisou.

Yohan Blake também falou sobre o título olímpico. “Soubemos lidar muito bem com a pressão. Para mim, duas medalhas de prata (nos 100 e 200m individuais) e uma de ouro (no revezamento 4x100m) é uma sensação fantástica. Usain (Bolt) me incentiva o tempo todo”, falou o jovem atleta.

Ao final da competição, Bolt também foi protagonista de um fato curioso. O jamaicano tentou guardar o bastão do revezamento como lembrança pessoal, mas o árbitro solicitou que ele devolvesse o objeto. O juiz acabou sofrendo uma vaia da torcida, mas, mais tarde, a organização atendeu aos anseios dos torcedores e entregou a lembrança para o astro.

(Com agência GazetaPress)