Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Com erros e méritos, Leão admite tranquilidade pela classificação

Por Da Redação 24 Maio 2012, 01h22

Emerson Leão tem sempre sorrido em suas entrevistas durante estas três semanas em que suas divergências com a diretoria estão expostas. Nesta quarta-feira, o técnico apareceu gargalhando após o empate com o Goiás. A vaga nas semifinais da Copa do Brasil gerou mais calma no treinador.

‘Isso gera tranquilidade: a passagem para a semifinal. É o que queríamos’, afirmou o técnico, já menos irônico do que antes em suas críticas aos dirigentes – embora ainda ressalte a discordância não só no afastamento imposto de Paulo Miranda, mas de os dirigentes não admitirem a necessidade de reforços.

No Serra Dourada, mesmo com a vaga encaminhada após a vitória por 2 a 0 no Morumbi, o time cometeu equívocos que irritaram o comandante. ‘Aguentamos quanto foi possível. Erramos no começo porque não marcamos nem em linha, mas em uma fila com os três zagueiros, e o Douglas estava atacando demais. Consertamos, pudemos jogar e estamos classificados’, comemorou.

Os atletas também não gostaram do vacilo no primeiro tempo. ‘Tomamos um gol que não podemos tomar no sistema em que jogamos, com três zagueiros. Foi um gol bobo’, definiu Edson Silva em relação ao lance no qual Ricardo Goulart abriu o placar. ‘Nosso time é muito bom, sabe jogar. Falta um pouco mais de experiência, mas fomos muito bem’, falou Rhodolfo.

A ordem, porém, é não valorizar demais externamente os erros, até para evitar ampliar a imagem de ambiente conturbado das últimas semanas. ‘Não podemos deixar o adversário criar. Mas o dia é para comemorar. A classificação foi excelente, era o nosso objetivo, estão todos de parabéns. Corrigiremos o que precisamos dentro do vestiário’, sentenciou o capitão Luis Fabiano.

Leão preferiu enaltecer o segundo tempo, quando um contra-ataque terminou em um gol de Cortez mais tranquilizador ainda. ‘Foi mérito nosso. Soubemos segurar. Sabíamos que o adversário tem valor, bons jogadores e que iam se atirar. Quando se atirou, ficou mais fácil’, analisou.

Por isso, o gol de Egídio, empatando o duelo, gera até piadas no técnico, que no domingo já viu seu time sofrer gol em desvio da barreira em cobrança de falta do Botafogo. ‘Hoje (quarta-feira) só teve um acidente. Mais uma vez ocorreu a fatalidade de a bola bater na barreira e enganar o nosso goleiro. Daqui para a frente, não tem mais barreira. Ela está só atrapalhando’, sorriu o comandante.

Continua após a publicidade
Publicidade