Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com dois de Érika, Brasil vira sobre Dinamarca e volta a ser campeão

O Brasil conseguiu uma bela virada sobre a forte Dinamarca na tarde deste domingo, no estádio do Pacaembu, e conquistou o bicampeonato Torneio Cidade de São Paulo de Futebol Feminino. Após perderem o título em 2010, as campeãs de 2009 mostraram muita raça e, com dois gols da briosa volante Érika, bateram as europeias por 2 a 1. Harder havia aberto o placar.

O título acaba ‘lavando a alma’ das atletas, perturbadas pelos últimos resultados negativos, no Campeonato Mundial, na eliminação contra os Estados Unidos pelas semifinais, e nos Jogos Pan-americanos, no revés contra o Canadá na decisão.

Na primeira, Marta recebeu na área, girou sobre a marcação e, na hora do chute acabou travada pela defesa, mandando a bola sem forças para o gol. Na segunda, após cobrança de escanteio, a bola ficou viva na grande área, mas ninguém apareceu para empurrar a redonda às redes.

Em outra bela arrancada de Marta, a meia achou Fabi na entrada da área e ela bateu firme para linda defesa da arqueira nórdica. Pouco depois, Érica chutou de forma estranha da entrada da área, a bola acabou caindo rapidamente e acertou o travessão.

Mesmo defensiva, a Dinamarca levou muito perigo quando chegou. Aos 27 e aos 29 minutos, as europeias chegaram com Harder, que só não marcou devido a linda defesa de Andreia em sua cabeçada, e Hansen, que viu sua falta ser espalmada pela goleira.

No segundo tempo, as visitantes voltaram mais ofensivas, e, mantendo a organização, logo chegaram ao gol. Após boa enfiada de bola, Harder apareceu livre e, com categoria, tocou na saída de Andreia. A brasileira ainda encostou na bola, mas não evitou o gol.

Assustadas, as donas da casa não conseguiam construir jogadas. Porém, em um lampejo de Marta, a Seleção acordou. Boa jogada individual, chute perigoso e escanteio. A melhor do mundo bateu, Viskaer rebateu e Érika pegou a sobra. A meio-campista bateu firme e viu a bola bater no travessão antes de quicar dentro do gol.

Dois minutos depois, lance idêntico e, dessa vez, Aline bateu rasteiro, mas a zaga salvou literalmente em cima da linha. Animadas, as anfitriãs chegaram à virada em lance inspirado de Érika.

Após jogada de Thais pela direita, a zaga afastou e ela, de fora da área, bateu bonito, de primeira, mandando no canto esquerda de Viskaer. A arqueira ainda tocou na redonda, mas não evitou o gol.

Já nos acréscimos, quase as dinamarquesas estragaram a festa. Primeiro muita reclamação por um suposto pênalti de Esther, depois, aos 47:40, uma bola no travessão após chute perigoso de Pedersen. Mas a má sorte pareceu ter ficado de lado dessa vez.