Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Com dois a mais, Palmeiras vacila e empata em Goiânia

Por Da Redação 25 set 2011, 20h07

Por Gabriel Melloni

Goiãnia – O Palmeiras não conseguiu segurar a vitória diante do Atlético-GO, neste domingo, mesmo estando com dois jogadores a mais durante a maior parte do segundo tempo. Henrique colocou os palmeirenses na frente, mas Thiago Feltri deixou tudo igual na etapa final, quando o time goiano já havia tido dois expulsos. Assim, a partida, disputada no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, terminou em 1 a 1.

Com o resultado frustrante em Goiânia, o Palmeiras foi ultrapassado pelo Internacional e terminou a rodada na oitava colocação, com 39 pontos. Já o Atlético-GO, para quem o empate teve gosto de vitória, se manteve na 12ª posição, com 35 pontos.

A partida começou movimentada, com o Palmeiras segurando mais a posse de bola e chegando ao ataque, enquanto o Atlético-GO apostava nos contra-ataques para surpreender. A primeira chance da partida aconteceu logo aos 2 minutos. Boa tabela no ataque palmeirense e Fernandão deixou Kléber de frente para o gol. O atacante, então, tocou de pé esquerdo, para grande defesa de Márcio.

Aos 6 minutos, resposta do Atlético-GO. O meia Vitor Júnior fez ótima jogada, arrancou da intermediária e chutou de esquerda, da entrada da área. A bola passou com perigo, sobre o gol de Deola.

A partir daí, o primeiro tempo passou a ser amplamente dominado pelo Palmeiras, que chegava com muito perigo nas bolas paradas de Marcos Assunção. Aos 12 minutos, ele bateu escanteio, a bola desviou na zaga do Atlético-GO e Márcio fez grande defesa.

Aos 23 minutos, no entanto, o goleiro do time goiano nada pôde fazer. Marcos Assunção apareceu novamente em uma bola parada. Ele bateu falta pelo lado esquerdo e o zagueiro Henrique apenas desviou no canto esquerdo, abrindo o placar para o Palmeiras.

Antes do intervalo, as duas equipes teriam mais uma boa chance cada. Aos 30 minutos, o volante João Vitor deu passe para Fernandão, que dominou dando um drible da vaca no zagueiro. Quando ficou de frente para o gol, o atacante acabou pegando mal, jogando longe do gol. Cinco minutos depois, foi a vez do Atlético-GO chegar com perigo. O atacante Juninho aproveitou erro do lateral Gabriel Silva dentro da área e ficou livre, na marca do pênalti, mas bateu muito mal.

Se o time goiano já estava tendo dificuldade para reagir, tudo ficou mais difícil aos 42 minutos, com a expulsão do zagueiro Anderson. Ele fez falta dura em Fernandão, na entrada da área, e, como já tinha cartão amarelo, acabou recebendo o vermelho.

O segundo tempo começou igual ao primeiro, com chances para as duas equipes logo no início. Aos 3 minutos, Rafael Cruz achou Vitor Junior sozinho dentro da área. Ele escorou para Juninho, ao invés de cabecear para o gol, e Henrique conseguiu afastar. Dois minutos depois, o Palmeiras bateu rapidamente uma falta e Gabriel Silva achou Luan na entrada da área. O atacante bateu de direita, de primeira, e mandou para fora.

Depois de outra boa chance perdida pelo Atlético-GO, com Agenor, após cobrança de escanteio, o time goiano perdeu mais um jogador. Vitor Junior sofreu falta e reclamou muito da arbitragem, de forma acintosa. Ele recebeu o cartão amarelo, continuou reclamando e acabou expulso.

Mesmo com dois jogadores a mais em campo, o Palmeiras parecia satisfeito com o placar e tocava a bola de lado, levando o técnico Luiz Felipe Scolari à loucura. Apesar da desvantagem numérica, o Atlético-GO conseguia equilibrar o confronto, que seguia com chances dos dois lados.

Continua após a publicidade

Aos 24 minutos, o time da casa teve grande oportunidade com Anselmo, que foi travado na hora de bater por Márcio Araújo. No lance seguinte, Fernandão quase ampliou o placar para o Palmeiras, aproveitando rebote do goleiro Márcio.

De tanto lutar, o Atlético-GO conseguiu chegar ao empate. Um lateral foi batido para dentro da área, o atacante Felipe dominou e lançou para o meio. A bola achou o lateral-esquerdo Thiago Feltri, que entrou batendo, de perna esquerda, para deixar tudo igual, mesmo com dois jogador a menos.

Nos minutos finais, o Palmeiras tentou pressionar, mais na vontade do que na técnica, e chegou a ter boas chances. Maikon Leite, Luan e Ricardo Bueno levaram perigo ao gol adversário, mas o placar ficou mesmo no 1 a 1. Festa para a torcida goiana, que deixou o estádio exaltando seu “time de guerreiros”.

FICHA TÉCNICA:

Atlético-GO 1 x 1 Palmeiras

Atlético-GO – Márcio; Rafael Cruz, Leonardo, Anderson e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Ernandes (Paulo Henrique) e Vitor Júnior; Juninho (Felipe) e Anselmo (Marino). Técnico – Hélio dos Anjos.

Palmeiras – Deola; Márcio Araújo, Henrique, Maurício Ramos e Gabriel Silva; João Vitor (Pedro Carmona), Marcos Assunção e Tinga (Maikon Leite); Luan, Kléber e Fernandão (Ricardo Bueno). Técnico – Luiz Felipe Scolari.

Gols – Henrique, aos 23 minutos do primeiro tempo; Thiago Feltri, aos 35 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Francisco Carlos Nascimento (AL).

Cartões amarelos – Agenor, Anderson, Pituca, Rafael Cruz, Vitor Junior, Márcio Araújo, Luan, Fernandão, João Vitor e Marcos Assunção.

Cartões vermelhos – Anderson e Vitor Júnior.

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Continua após a publicidade
Publicidade