Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com Cielo, Brasil é bronze no 4x100m livre no Mundial de Piscina Curta

Nadador de 31 anos se tornou o atleta brasileiro com maior número de medalhas em Mundiais. "Essa medalha é como se fosse de ouro"

A natação do Brasil faturou uma medalha de bronze no primeiro dia de disputas do Mundial de Piscina Curta, realizado na cidade de Hangzhou, na China. Nesta terça-feira, 11, a medalha veio na última prova do dia: o revezamento 4×100 metros livre. O time formado por Matheus Santana, Marcelo Chierighini, Cesar Cielo e Breno Correia cravou o tempo de 3min05s15, e superou por pouco a quarta colocada Itália (3min05s20).

Com o tempo de 3min03s03, os americanos Caeleb Dressel, Blake Pieroni, Michael Chadwick e Ryan Held venceram a prova e, de quebra, bateram o recorde mundial, ficando apenas oito centésimos de segundo à frente da equipe da Rússia.

O resultado desta terça fez de Cielo o atleta brasileiro com o maior número de medalhas em Mundiais. Com 18 pódios conquistados na carreira, ele superou o velejador Robert Scheidt, que tem 17 premiações.

“Fizemos um trabalho excepcional. O caminho do Brasil está desenhado. A gente troca os nomes, mas os resultados seguem sendo constantes. Estar aqui nesse bolo é muito bom. Pode ser meu último Mundial, mas é fora de série. Essa medalha de bronze é como se fosse de ouro. Não é fácil chegar lá”, disse Cielo, em entrevista ao SporTV.

O Brasil não ganhou medalhas nas outras finais do dia. Nos 200 metros medley, Caio Pumpitis ficou com a quinta colocação, com o tempo de 1min53s05, logo à frente de Leonardo Santos, com 1min53s38. Já nos 200 metros borboleta, Luiz Altamir foi o sexto com 1min51s99. E Fernando Scheffer, com 3min39s40, terminou os 400 metros livre na oitava posição.