Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Com ar de enfado, Ronaldinho Gaúcho se filia ao PRB

Ex-jogador, que pode sair candidato, e o seu irmão-empresário Assis se filiaram ao partido em Brasília

Por Da redação - Atualizado em 20 mar 2018, 20h41 - Publicado em 20 mar 2018, 18h15

O ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho se filiou ao Partido Republicano Brasileiro (PRB), em Brasília, na tarde desta terça-feira, em evento transmitido ao vivo na página do perfil do partido. Depois de se aventurar no futsal e na carreira musical após ter encerrado a carreira, Ronaldinho agora pode pensar em sair candidato – ele já ensaiava este movimento no fim do ao passado

Na solenidade, o irmão-empresário de Ronaldinho, Assis, também filiado,  foi festejado e foi quem tomou o microfone para falar em nome da dupla de ex-boleiros – ambos estavam de camiseta e Ronaldinho, com cara de enfado, usava tênis e touca e se distraía olhando o celular. Ele não falou nada na cerimônia, apenas assinou a ficha de filiação e posou ao lado dos caciques do partido.

Em seu rápido discurso, de pouco mais de dois minutos, Assis disse confiar no projeto do PRB. “Nós nos preocupamos com nosso país, é um grande prazer acreditar em algo que vai ajudar a população, algo que vai ser útil à sociedade. Acreditamos no projeto de inovação do partido para ajudar as pessoas.”

O PRB, que tem entre suas estrelas o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e o deputado federal Celso Russommanno, é hoje comandado por líderes ligados à Igreja Universal do Reino de Deus, como o próprio Crivella, e Marcos Pereira, ex-ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços no governo do presidente Michel Temer (MDB).

Publicidade