Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com ajuda de parceira, Santos prepara ‘mutirão’ para conclusão de CT

Prestes a completar 100 anos de idade, no dia 14 de abril, o Santos segue em ritmo acelerado na preparação das diversas atividades que irão comemorar o aniversário do clube. Uma delas é a conclusão da pintura do muro externo do CT Rei Pelé, em obra do artista plástico Paulo Consentino. Com apoio da Transbrasa, será realizada uma ação especial, em forma de mutirão de artistas, para a parte final da pintura decorativa do CT do Peixe.

A ‘Maratona de Arte Transbrasa, Nós Amamos o Santos’ será realizada nos dias 31 e 1de abril e, depois, no final de semana da comemoração do centenário santista, nos dias 14 e 15 de abril. Ao todo, 30 artistas de Santos e da capital paulista, de diversos estilos, estarão reunidos, mas todos pintando no mesmo formato utilizado por Consentino, com estêncil art (permitindo a reprodução dos traços do artista já presentes no restante da obra).

Entusiasmado com a parceria, Paulo Consentino acredita que o resultado final do projeto ‘100 anos de Futebol Arte’, na pintura da parte externa do CT Rei Pelé, será positivo. ‘Essa obra envolveu muita gente, torcedores, atletas, ex-atletas, funcionários do clube, artistas de Santos, de São Paulo. E programamos uma nova mobilização para concluir os trabalhos, unindo diversos artistas, colaboradores, gente que está aprendendo o trabalho. Nada mais oportuno do que a data do centenário, para que a galera fique motivada’, afirmou.

Iniciada no dia 14 de abril do ano passado, a pintura do muro do CT Rei Pelé já tem a presença de várias gerações registrada no muro do local. Na obra, Pelé está ao centro, cercado por Pepe, Mengálvio, Coutinho, Pagão, Clodoaldo, Lima, Serginho Chulapa, Zito, Carlos Alberto Torres, Edu, Pita, Rodolfo Rodriguez, Mengálvio e Manoel Maria, de um lado, e Neymar, Ganso, Danilo, Rafael, Durval, Arouca, Robinho, Elano, Edu Dracena, Léo e Giovanni, de outro.

‘Estamos na década de 60, de tantas conquistas. Com o mutirão faremos as décadas de 60 e 70 na Avenida Francisco Manoel, e 80 até os dias atuais, na Rua Rangel Pestana’, contou Paulo Consentino.

Um dos homenageados, o ex-volante Clodoaldo, já manifestou a sua alegria com a homenagem feita pelo clube, através desta pintura. ‘É muito bacana a gente ver o reconhecimento de um trabalho que foi feito como atleta, como homem, e saber que deixou um exemplo dentro do clube para essa nova geração que surge. Me sinto honrado em saber que deixamos uma semente plantada para servir de modelo. Foi uma vida de amor muito grande pelo clube’, destacou.